Terça-Feira, 29 de Maio de 2018, 16h:28

Tamanho do texto A - A+

Agente penitenciário que matou esposa se entrega à polícia em Goiás

Por: LUIS VINICIUS

O agente penitenciário Rosimar Brandão Ferreira Dias, de 43 anos, suspeito de assassinar sua esposa, a funcionária pública, Márcia Cristina Fernandes da Silva, de 37 anos, se entregou à polícia. A informação foi confirmada pela presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários (Sindspen), João Batista. O servidor se apresentou na sexta-feira (25), na delegacia da cidade de Formosa, no Estado de Goiás, onde aconteceu o crime.

 

HiperNoticias

marcia cristina assassinada em casa

 

A vítima foi assassinada na noite de 20 de maio, após uma briga com o servidor.

 

Cinco dias após o crime, o suspeito resolveu se apresentar. Diante disso, na segunda-feira (28), a Justiça expediu um mandado de prisão preventiva contra o agente.  

 

O delegado que investiga o caso, Adilson Gonçalves Macedo, informou que Rosimar se negou a falar sobre o caso e disse que só fala em juízo.

 

Logo depois confessar o crime, ele foi encaminhado para a Cadeia Pública da cidade, onde vai aguardar o julgamento do caso.

 

O crime

 

A mulher que trabalhava na Secretaria de Estado de Saúde, foi morta após uma discussão com o esposo, que é agente penitenciário lotado na cidade de Barra do Garças (515 km de Cuiabá). Após o crime, ele fugiu.

 

Logo depois do fato, o filho do casal prestou depoimento à Polícia Civil. Ele explicou que chegou em casa, com a namorada, e percebeu a briga entre a vítima e o pai. Ele relatou ainda que pegou o irmão mais novo que estava na sala e foi com a companheira para outro quarto. Ainda durante a discussão, ele teria pedido para que o pai se acalmasse, mas o agente não teria acatado.

 

Quando retornou para o quarto, o filho do casal teria ouvido diversos tiros. Durante o desentendimento, a mulher foi baleada com seis tiros. Após o crime, o agente teria corrido em direção ao seu veículo e pedido que o filho abrisse o portão. Porém, o rapaz abriu a porta do carro e conseguiu tomar a arma do pai, que saiu correndo atrás dele.

 

Com a arma em punho, o filho do agente teria efetuado quatro tiros para o chão, ordenando que seu pai fosse embora. Em seguida, o agente foi embora.

 

Uma unidade do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionada. Porém, a equipe apenas constatou o óbito da mulher. O agente é ex-militar do Exército Brasileiro e residia em Barra do Garças.

 

O suspeito é natural de Brasília e já trabalhou no presídio de Água Boa (730 km de Cuiabá). Ele estava lotado na cadeia de Barra do Garças e prestou serviço recentemente na Penitenciária Central do Estado (PCE) em Cuiabá.

 

O cas continua sendo investigado pela Polícia Civil.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei

Leia mais sobre este assunto