Sexta-Feira, 21 de Abril de 2017, 08h:41

Tamanho do texto A - A+

Acusado de tentativa de latrocínio contra casal é preso no interior

Por: REDAÇÃO

O autor de uma tentativa de latrocínio que teve como vítima um casal, no município de Barra do Bugres (168 km a Médio-Norte) teve o mandado de prisão cumprido pela Polícia Judiciária Civil, nesta quinta-feira (20.04). O acusado Cristiano Martins Cotrim Santos, 29, foi indiciado pelo crime, considerado hediondo.

 

Marcos Lopes/HiperNotícias

prisão/presos/bandido

 Foto ilustrativa

O crime aconteceu no dia 10 de março, quando o casal seguia em um veículo pela Rodovia MT 247, zona rural de Barra do Bugres. Na ocasião, dois suspeitos cercaram o carro e deram ordem de parada. O condutor assustou com a situação e acelerou o veículo, momento em que os suspeitos efetuaram mais de 10 disparos de arma de fogo contra o casal.

 

A vítima que conduzia o veículo foi atingida no tórax, braços e costas, enquanto a sua esposa foi atingida na perna. Mesmo com os ferimentos, o casal conseguiu seguir com o veículo por alguns metros e entrar em uma fazenda para pedir ajuda. As vítimas foram socorridas e encaminhadas para atendimento médico, sendo que o condutor ficou internado por 20 dias em um hospital na Capital.

 

Logo que acionada, a equipe de investigadores da Delegacia de Barra do Garças iniciou as diligências, conseguindo identificar Cristiano como um dos autores do crime. O suspeito teve a prisão decretada pela Justiça, após ser reconhecido pela vítima mediante reconhecimento fotográfico na delegacia.

 

Com a ordem de prisão em mãos, os policiais civis surpreenderam Cristiano nesta quinta-feira (20), na casa de sua mãe, no bairro São Raimundo, em Barra do Bugres. Diante da prisão , a vítima novamente foi intimada a comparecer na delegacia para realização de procedimento de reconhecimento pessoal , sendo o suspeito seguramente reconhecido como autor dos mais de 10 disparos contra o veículo.

 

O delegado, João Paulo Praisner, destacou o empenho de toda equipe de policiais civis, cujo trabalho culminou com a prisão do suspeito que é de extrema periculosidade.

 

 

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei