Quarta-Feira, 18 de Setembro de 2013, 09h:22

Tamanho do texto A - A+

Tribunal retoma julgamento de recurso de Mônica no caso Irmãos Brandão

Ela é acusada de mandar matar os irmãos Araújo (Brandão Araújo Filho e José Carlos Machado Araújo).

Por: DA REDAÇÃO








A Segunda Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) prossegue julgamento nessa quarta-feira do recurso apresentado pela defesa da empresária Mônica Marchett contra decisão de pronúncia que determinou que ela fosse julgada pelo Tribunal do Júri de Rondonópolis.

Ela é acusada de mandar matar os irmãos Araújo (Brandão Araújo Filho e José Carlos Machado Araújo).
A continuação do julgamento acontecerá às 14 horas.

O advogado da empresária é o mesmo profissional que atuou na defesa de alguns acusados no Mensalão, Antônio Carlos Castro Kakay.

O julgamento foi adiado a pedido de vista do desembargador Rui Ramos, após os votos dos desembargadores Alberto Ferreira de Souza e Luiz Carlos da Costa que decidiram pela mantença da decisão de pronuncia.

O CASO

O primeiro crime aconteceu no dia 10 de agosto de 1999, onde o fazendeiro Brandão Araújo Filho, surpreendido pelo pistoleiro Hércules Araújo Agostinho (Cabo Hércules), foi executado a tiros de pistola em pleno Centro de Rondonópolis.

O segundo crime aconteceu em 28 de dezembro de 2000, onde o irmão de Brandão - o empresário rural José Carlos Machado Araújo, de 62 anos de idade - foi executado, também a tiros de pistola 9 mm, no estacionamento da agência central do Banco Bradesco, no centro de Rondonópolis, pelo mesmo pistoleiro – “Cabo Hércules”.

MOTIVO DOS CRIMES

De acordo com as provas produzidas nos autos, os assassinatos dos irmãos Araújo foram motivados pela disputa judicial de uma fazenda de 2.175 hectares, localizada na região conhecida como Mineirinho, que fica a 70 km quilômetros de Rondonópolis em direção a Campo Grande (MS), objeto de negócio mal sucedido entre José Carlos e Sérgio Marchett, realizado em 1988, cuja demanda até hoje se arrasta na Justiça.

O pistoleiro confesso, e já condenado, Hércules de Araújo Agostinho, apontou como mandantes dos crimes os proprietários da empresa “Sementes Mônica”, mesmos proprietários da Agropecuária Marchett LTDA: Sérgio João Marchett e sua filha Mônica Marchett Charafeddine, qual, inclusive, chegou a ficar detida por alguns dias.
Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei

Leia mais sobre este assunto