Terça-Feira, 16 de Maio de 2017, 15h:26

Tamanho do texto A - A+

Silval Barbosa deve confessar desvios de sua gestão em audiência no dia 5 de julho

Por: JESSICA BACHEGA

As audiência referentes a Operação Sodoma, que estavam marcadas para esta semana, foram redesignadas para os meses de junho e julho. O adiamento é devido a licença médica da juíza Selma Arruda, titular da Sétima Vara Criminal,  e do impedimento do magistrado Jurandir Florêncio de Castilho, que tem o irmão, Hugo Castilho, advogando em defesa do réu Afonso Dalberto, ex-presidente do Instituto Mato-Grossense de Terras (Intermat).  

 

Alan Cosme/HiperNoticias

silval barbosa

 Ex-governador Silval Barbosa

Com isso, a esperada confissão do ex-governador Silval Barbosa (PMDB) só poderá ocorrer no dia 5 de julho. Em carta, ele comunicou que irá assumir uma postura de reconhecer seus crimes, mas descarta possível delação premiada. Diante da mudança de atitude, seus advogados Ulisses Rabaneda, Valber Melo e Arthur Osti renunciaram ao caso e um novo defensor ainda não foi apresentado. 

 

As datas foram remarcadas pelo juiz Jorge Luiz Tadeu, para quem foi direcionado o processo na ausência da juíza Selma Arruda. O magistrado também não pode presidir a audiência por incompatibilidade de agenda, e as novas datas foram definidas de acordo com a disponibilidade da titular da Sétima Vara.

 

De acordo com o despacho, o novo cronograma de audiências prevê que a testemunha o procurador e ex-deputado Alexandre Luis Cesar poderá escolher entre as datas de 19, 21 ou 23 de junho para comparecer ao Fórum, uma vez tem prerrogativa de foro de função.

 

Já a testemunha de defesa do advogado Levi Machado de Oliveira, Juares Silvério Samaniego, deverá ser ouvido no dia 19 de junho. 

 

Afonso Dalberto e Antonio Rodrigues Carvalho serão ouvidos no dia 3 de julho, e no dia 4 de julho serão ouvidos os réus João Justino Paes de Barros, ex-presidente da Companhia Mato-Grossense de Mineração (Metamat) e o ex-secretário da Casa Civil, Pedro Nadaf.

 

As oitivas de Silval Barbosa e seu ex-assessor Silvio Cesar Correa ocorrerão no dia 5 de julho. 

 

Ainda conforme o cronograma, no dia 6 de julho serão ouvidos o empresário Alan Malouf e o advogado Levi de Oliveira. Dia 7 a juíza ouve o ex-procurador do Estado Francisco de Andrade Lima “Chico Lima” e o ex-secretário de Planejamento Arnaldo Alves.

 

Por fim, no dia 10 de julho passarão por audiência o empresário Valdir Piran e o ex-secretário de Fazenda, Marcel de Cursi.

 

As audiências são referentes a Operação Sodoma 4, na qual é apurado o desvio de R$15 milhões por meio da desapropriação de área conhecida como Jardim Liberdade, na região do bairro Osmar Cabral. 

 

A investigação aponta que o recurso desviado foi direcionado para pagamento de dívida de campanha que o ex-governador Silval Barbosa teria com o empresário Alan Malouf, acusado de receber R$ 10 milhões do suposto desvio. O restante do dinheiro foi dividido entre os membros da suposta organização criminosa liderada por Silval.

Avalie esta matéria: Gostei +1 | Não gostei

Leia mais sobre este assunto




1 Comentários

Charles Dias - 18/05/2017

Na Gestão desse Cidadão a minha empresa ficou 18 Meses sem receber referente ao Sistema de Identificação de Madeira desenvolvido pela minha empresa e técnicos do do INDEA, nos forçando a parar todo o projeto, sistema esse, utilizado à época para controlar o transito e madeira no estado através do INDEA. Agora esse cidadão esta ai, querendo entregar a fazenda em Colniza, cidade esta onde predomina o desmatamento e comércio ilegal de madeira. Porque será que na época ele não nos pagou? A justiça divina tarda mais não falha. Hoje esta ai preso, onde deveria apodrecer.

INíCIO
ANTERIOR
PRÓXIMA
ÚLTIMA