Domingo, 11 de Março de 2018, 15h:30

Tamanho do texto A - A+

Rui Ramos classifica declaração como "rasa" e "inaceitável"

Por: FELIPE LEONEL

O presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT), desembargador Rui Ramos Ribeiro, repudiou as declarações do promotor de Justiça César Danilo Ribeiro de Novais, na qual diz que o Ministério Público Estadual seria superior ao Poder Judiciário, “moral e intelectualmente”.

 

 

Alan Cosme/HiperNoticas

rui ramos

 

A declaração, dada em um grupo de WhatsApp, vazou para a imprensa e causou desconforto entre os integrantes das duas instituições. Ramos lamentou o ocorrido e classificou as declarações como “rasas” e “inaceitáveis” e que “em nada acrescentam ao bom relacionamento entre o MPE e TJMT”.

 

“Ao contrário, possuem efeitos perniciosos inclusive por parecer que se trata da opinião também de outros, em relação a todos os juízes e desembargadores”, afirmou Rui Ramos por meio de nota.

 

Ele ainda lembrou que o Poder Judiciário de Mato Grosso possui mais de 100 anos, 256 magistrados e mais de 4,5 mil servidores. Ainda para Rui Ramos, o respeito e harmonia entre as instituições são “um patrimônio dos mato-grossenses a ser preservado”.

 

Já o promotor César Novais classificou o vazamento da informação publicada no grupo de WhatsApp dos promotores de Mato Grosso como “odiosa e leviana”. Ainda de acordo com o promotor, a fala ocorreu dentro de outro contexto, há mais de um mês.

 

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei