Quinta-Feira, 10 de Janeiro de 2019, 14h:42

Tamanho do texto A - A+

Promotor exonerado tenta voltar ao cargo e tem pedido de exame negado pelo CNMP

Por: KHAYO RIBEIRO

O conselheiro relator, Erick Venâncio Lima do Nascimento, do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), negou o pedido de perícia do ex-promotor de Justiça substituto Fábio Camilo da Silva, exonerado de suas funções depois de se envolver em uma confusão com policiais militares. Na tentativa de voltar ao cargo, o acusado apresentou um laudo psiquiátrico, no qual sua capacidade em exercer a função, outrora retirada, se mostra plenamente comprovada.

 

HiperNotícias/Montagem

promotor fabio camilo

 Fábio Camilo da Silva

Em julho de 2017, Silva desacatou policiais verbalmente depois de ter sido flagrado dirigindo embriagado. À época, no carro do então promotor substituto, latinhas de cerveja e whisky foram encontradas.

 

Tramita no Conselho uma Revisão do Processo Disciplinar, no qual o ex-servidor tenta retornar ao cargo após exoneração. O laudo pericial faz parte da Revisão, que seria  julgada no dia 11 de dezembro de 2018, mas não entrou em pauta.

 

O pedido de reexame de Silva, baseado em seu novo laudo apresentado, foi negado pelo relator, uma vez que este entendeu já restarem provas anteriores suficientes. 

 

“No entanto, entendo pela desnecessidade de realização de prova pericial, tendo em vista constarem dos presentes autos informações suficientes para a formação da minha convicção”, narra trecho da decisão.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei