Quinta-Feira, 17 de Maio de 2018, 14h:48

Tamanho do texto A - A+

Por pedido de vista julgamento de recurso de empresária é adiado

Por: JESSICA BACHEGA

O julgamento do recurso impetrado pela defesa da empresária Mônica Marchett foi adiado. Na pauta da sessão da Segunda Câmara Criminal do Tribunal de Justiça (TJMT) desta quarta-feira (16), a votação sobre a submissão ou não da acusada à júri popular ocorrerá em outra data devido ao pedido de vista do desembargador Pedro Sakamoto.

 

Assessoria/Divulgação

irmãos Araújo, Brandão, Mônica Marchett

 Homicídios ocorrreram entre 1999 e 2000

O magistrado solicitou vista para analisar melhor o recurso que se arrasta na Corte estadual desde 2013. O pedido da defesa é para que ela não seja submetida ao Tribunal do Júri.

 

Mônica Marchett, juntamente com familiares,  é acusada de ser  mandantes do assassinato dos irmãos Brandão Araújo Filho e José Carlos Machado Araújo, ocorrido em 1999 e 2000. O duplo homicídio foi concretizado pela dupla de pistoleiros do ex-bicheiro João Arcanjo Ribeiro, Célio Alves e o ex-cabo da Polícia Militar, Hércules Agostinho. O crime teria sido motivado por briga por terras, em Rondonópolis (215 km de Cuiabá)

 

Em 2013 o TJ determinou que a acusada fosse submetida a júri, porém a defesa recorreu ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) alegando que os desembargadores cometeram excesso de linguagem ao se referir á empresária como “asquerosa”, entre outros adjetivos considerados preconceituosos pelos advogados.

 

O STJ então determinou a nulidade da sentença e que fosse realizado um novo julgamento do recurso. Decisão que se arrasta desde então.

 

Leia também

Pistoleiro de Arcanjo vai a júri popular pelas mortes de produtores rurais

Tribunal retoma julgamento de recurso de Mônica no caso Irmãos Brandão

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei