Terça-Feira, 14 de Junho de 2016, 11h:14

Tamanho do texto A - A+

Juvan apoia projeto de coleta seletiva no Bosque da Saúde

Por: REDAÇÃO

A vida dos integrantes da Cooperativa dos Trabalhadores e Produtores de Materiais Recicláveis de Cuiabá (Coopemar) está mudando graças ao esforço compartilhado pelo Poder Público, por meio do Juizado Volante Ambiental de Cuiabá (Juvam), a Secretaria Municipal de Serviços Urbanos e os integrantes da Associação de Moradores do bairro Bosque da Saúde.

 

Reprodução

coleta seletiva

 

O projeto piloto de coleta seletiva de lixo do bairro, que há um ano é parceiro do Juvam, recebe recursos de penas pecuniárias para a aquisição de sacolas usadas na coleta de materiais recicláveis como vidro, metal, plástico e papel.

 

No último ano foram adquiridas 20 mil sacolas de 100 litros para lixo seco, que concentram papelão, plástico, papel e latas de alumínio e outras três mil unidades menores para recolhimento de vidro. Elas foram distribuídas entre os moradores do bairro Bosque da Saúde. 

 

Até então, 40 condomínios de médio e grande porte participam do projeto que tem como intuito promover a mudança de hábito na população. Contudo sua área de abrangência se estende pela Avenida do CPA, Miguel Sutil, Jurumirim, Aclimação e Rua Senegal.

 

O material é recolhido sempre às terças-feiras por um caminhão cedido pela prefeitura de Cuiabá. Em seguida é levado para a cooperativa localizada no aterro sanitário da Capital, onde onze catadores fazem a separação, prensagem e destinação final dos materiais.

 

Conforme o conciliador do Juvam, Alexandre Corbelino, a união com a Coopemar é uma das experiências exitosas do Juizado, na qual foram detectados somente benefícios. “Com a cooperação conseguimos agregar mais emprego e renda ao trabalho dos catadores e suas famílias. Além de conscientizar a comunidade sobre a destinação correta de resíduos sólidos. Quando o material é recolhido e recebe o tratamento correto deixa de poluir o meio ambiente”. 

 

Parceria classificada como gratificante, de acordo com o presidente da Coopemar, Wanderlei Cavenaqui. “Foi um efeito cascata que vivemos a partir da contribuição do Juvam, com o material adquirido conseguimos aumentar o número de colaboradores, atualmente temos seis cooperados a mais. E também reforçamos a renda de todos os nossos trabalhadores”.

 

Situação sentida na pele pela catadora de material reciclável, Olanda Arruda Paulino, que há 20 anos trabalha com a coleta e seleção de papelão, garrafas pet, entre outras embalagens. “As coisas melhoraram bastante para nós desde a parceria. Com a coleta seletiva ficou mais fácil trabalhar, antes vinha tudo com muita sujeira e demorava muito para realizar a limpeza e separação para a reciclagem”. 

 

Entre as vantagens citadas pela cooperada estão a conscientização da necessidade de separar o lixo seco do úmido e a preservação do meio ambiente. “Se cada um fizer a sua parte viveremos em um mundo melhor. Nós fazemos o que dá para fazer, mas também é muito importante que a população participe, conserve o meio ambiente, afinal, dele depende o futuro de todos nós, de nossos filhos e netos”.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei

Leia mais sobre este assunto