Terça-Feira, 19 de Dezembro de 2017, 15h:50

Tamanho do texto A - A+

Juíza nega pedido de absolvição à tenente Ledur e oficiais envolvidos em treinamento

Por: JESSICA BACHEGA

A juíza Selma Rosane de Arruda, da Sétima Vara Criminal de Cuiabá, negou o pedido de absolvição sumária requerido pela defesa da tenente Izadora Ledur. A oficial é acusada de torturar o aluno do Corpo de Bombeiros, Rodrigo Claro, que passou mal e morreu após treinamento de salvamento aquático, em novembro de 2016.

 

Reprodução/HiperNoticias

tenente isadora ledur

 Tenente está efastada da corporação

Na decisão da juíza, que foi proferida no dia 14 desse mês, ela pondera que a argumentação da defesa da tenente não é suficiente para a absolvição de Ledur. O advogado aponta que não há provas de que a conduta da tenente tenha causado a morte do rapaz. Aponta que o jovem morreu por causa de uma hemorragia cerebral e que não há nexo com o treinamento.

 

“No caso, observo que as teses expostas pelos acusados não são suficientes a ensejar o juízo de absolvição sumária e se confundem com o mérito da causa, diante da presença dos indícios de autoria e materialidade”, rebate a magistrada contra a argumentação da defesa.

 

A magistrada ainda ressalta que a denúncia oferecida pelo Ministério Público Estadual(MPE) narra que “observando que a vítima Rodrigo Patricio Lima Claro tinha dificuldades nas atividades aquáticas, passou a realizar atos de castigos e intenso sofrimento físico contra ele, o que resultou em sua morte”.

 

Nos autos, constam que a defesa dos acusados de tortura e omissão Thales Emanuel, Diones Nunes, Francisco Alves, Eneas Xavier e Marcelo Reveles também requereram a absolvição ponderando que a conduta dos oficiais não teve relação com a morte do jovem. Os pedidos também foram negados pela magistrada.

 

Todos os acusados de envolvimento na morte do aluno respondem ao processo em liberdade e a audiências referente ao caso está marcada para o dia 26 de janeiro de 2018.

Leia também

Um ano depois da morte de aluno, mãe de Rodrigo Claro diz: "Vamos lutar até o fim"

Investigação contra tenente Ledur é suspensa por 60 dias

Avalie esta matéria: Gostei +2 | Não gostei

Leia mais sobre este assunto