Segunda-Feira, 02 de Outubro de 2017, 16h:23

Tamanho do texto A - A+

Coronel Siqueira ingressa com habeas corpus no STJ para tentar liberdade

Por: RENAN MARCEL

O secretário afastado de Justiça e Direitos Humanos de Mato Grosso, coronel Airton Benedito Siqueira Junior, ingressou com um habeas corpus no Superior Tribunal de Justiça (STJ) para tentar conseguir a liberdade.

 

Alan Cosme/HiperNoticias

airton siqueira

 

Ele foi preso preventivamente, na última quarta-feira (27), por determinação do desembargador Orlando Perri, do Tribunal de Justiça.

 

Siqueira é acusado de participar de uma organização criminosa que praticava o crime de grampos telefônicos ilegais. Ele foi preso durante a Operação Esdras, da Polícia Civil.

 

O recurso foi protocolizado no sábado (30) e distribuído para o ministro Ribeiro Dantas.

 

Atualmente, o secretário  é substituído na Sejudh pelo do delegado de polícia Fausto de Freitas, que acumula a função no Gabinete de Transparência e Combate à Corrupção (GTCC). 

 

Conforme as investigações, a prisão de Siqueira sempre foi temida pelo suposto grupo criminoso. Eles acreditavam que, sem o secretário, o grupo ficaria fragilizado.

 

Na sua decisão, o desembargador Orlando Perri afirma que o gestor tinha participação ativa no escritório clandestino de espionagem.  

 

Além de Siqueira, na Operação Esdras, foram alvos de  mandados de busca e apreensão e prisão contra o ex-secretário de Segurança Pública, Rogers Jarbas, o ex-secretário da Casa Civil, Paulo Taques, e o coronel Evandro Lesco. 

 

A esposa de Lesco, Helen Chrysti, o sargento João Ricardo Soler, o major Michel Ferronato, e também o empresário José Marilson da Silva foram alvos da mesma operação.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei - 1

Leia mais sobre este assunto