Terça-Feira, 12 de Junho de 2018, 16h34
CAOS NA SAÚDE PÚBLICA
Prefeitura garante reabastecimento de medicamentos em 40 dias

MICHELY FIGUEIREDO

A Secretaria Municipal de Saúde informa que uma licitação para aquisição de 55% de todos os medicamentos e insumos necessários para as unidades de saúde de Cuiabá foi realizada, por meio do pregão 006 de 2018, no valor de R$ 11 milhões. A previsão é que nos próximos 15 dias os produtos comprados cheguem à cidade. Segundo a secretaria, os medicamentos comprados nesta fase abastecerão por quatro meses as unidades. A previsão é que no período de 40 dias esses medicamentos sejam entregues nas unidades, garantindo a normalização do reabastecimento.

 

Davi Valle/SES-MT

Remédios

 Foto ilustrativa

"As indústrias expediram a nota de venda no dia 4 de junho, depois que a greve dos caminhoneiros chegou ao fim e o abastecimento do país voltou a ser regularizado. Nos próximos 15 dias estarão chegando os medicamentos e insumos adquiridos nesta fase e até em 40 dias o reabastecimento da rede estará normalizado", diz trecho da nota da Secretaria Municipal de Saúde.


Os profissionais da enfermagem ameaçam greve em Cuiabá e uma das razões seria a falta de condições de trabalho. O presidente do Sindicato dos Profissionais da Enfermagem de Mato Grosso, Dejamir Soares, afirma que sequer dipirona é encontrada nas unidades de saúde da capital. Faltam também luvas para os procedimentos e toda sorte de medicamentos.


Dejamir lembra que houve uma promessa, de realização de uma grande compra, no valor de R$ 120 milhões, para abastecer o município,  mas ela não saiu do papel. Um dos motivos da saída da então secretária Elizeth Araújo do cargo foi justamente pelo "contingenciamento de recursos" na saúde pública. Ela pediu demissão do cargo e junto com ela mais 12 pessoas se desligaram de cargos de direção na saúde de Cuiabá.

 

A Secretaria Municipal de Saúde afirmou que realizará compras dos insumos e medicamentos a cada quatro meses e investigará até o final deste ano R$ 35 milhões para essas aquisições, valor bem inferior ao prometido.

 

Conforme a pasta, o prefeito determinou que seja implemantada a gestão de medicamentos e insumos, com rastreabilidade, para "acabar com as recorrentes faltas de materiais e medicamentos". A licitação desse modelo de controle deverá ser publicada em 30 dias.


"A Secretaria revela ainda que este problema não começou na gestão atual, ele já vem de longa data, de gestões anteriores, mas que, por determinação do prefeito Emanuel  Pinheiro ele será conduzido de forma transparente e dentro da legalidade", diz outro trecho da nota.

 

Leia mais: "Montaram um campo de concentração e estão matando pessoas ali", diz Dejamir sobre PS

Sindicalista denuncia déficit de 60 enfermeiros no Pronto Socorro e não descarta greve

 


Fonte: HiperNotícias - Você bem informado
Visite o website: http://hipernoticias.com.br