Quarta-Feira, 16 de Maio de 2018, 09h52
SERVIÇO NO CAMPO
Segurança, manuseio de máquina e implementos são treinamentos mais demandados

DÉBORA SIQUEIRA - ESPECIAL PARA O HIPERNOTÍCIAS

Aprender a pilotar máquinas agrícolas e ter conhecimento sobre normas técnicas são os cursos mais demandados ao Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) em Mato Grosso. Contudo, o cumprimento da legislação trabalhista tem exigido cada vez mais que os proprietários rurais busquem qualificação dos seus funcionários nas NR 12 (máquina e equipamentos), NR 31.8 (aplicação de agrotóxicos), NR 35 (trabalho em altura), NR 33 (espaço confinado), dentre outras.

 

Assessoria

Senar

 Senar oferece 272 treinamentos diferentes em Mato Grosso

Nos últimos cinco anos foram realizadas capacitação de 32.610 pessoas, de acordo com levantamento do Senar. “É uma exigência do Ministério do Trabalho e o produtor tem que qualificar o trabalhador para que ele esteja em legalidade com o ministério e proporcione condições mais seguras aos trabalhadores”, disse o gerente técnico do Senar, Carlos Augusto Zanata (Guto).

 

As cadeias produtivas da soja e do milho, por serem o motor da economia estadual, são as que mais demandam qualificação das normas técnicas pelo Senar, especialmente os maiores produtores, que possuem uma estrutura mais organizada nas fazendas.

 

Um dos maiores desafios do Senar é acompanhar o avanço da tecnologia embarcada das máquinas agrícolas. Todas elas possuem computadores de bordo e GPS. “As mudanças acontecem em uma velocidade muito grande. Se você tiver hoje conhecendo tudo que tem tecnologia, daqui um ano você não sabe mais. Temos tido um desafio muito grande e gasto uma energia muito boa de levar os nossos instrutores para as fábricas de equipamentos agrícolas para que eles venham atualizados de tudo que tem de novo no mercado”, explica Zanata.

 

Entre 2014 e 2017 21.808 pessoas passaram por treinamentos de máquinas e implementos agrícolas pelo Senar. “A mecanização hoje é fundamental e o Estado é muito competitivo e o agronegócio está correndo atrás de formar novas pessoas”, informa o superintendente do Senar, Otávio Celidônio. 

 

A próxima qualificação para operadores de máquinas e implementos agrícolas deve ocorrer em Cuiabá de 6 a 29 de agosto, no Sindicato Rural da capital.

 

“Nós temos duas modalidades, uma que a gente chama de qualificação, na qual trabalhadores urbanos ou pessoas que nunca mexeram com uma máquina nós ensinamos a trabalhar com tecnologia do campo. A outra são os cursos de treinamento e aperfeiçoamento, que é feito com quem já está no campo e nós atualizamos esse trabalhador”, comentou o gerente técnico do Senar.

 

Novas profissões

 

O Senar tem sido uma fonte para trazer tecnologia para o Estado e treinar pessoas para o uso delas. O dinamismo dos produtores de Mato Grosso organizados pelos sindicatos e associações, federação e o Senar com estrutura e força para trabalhar, mas uma das coisas mais importantes é a transformação na vida dos trabalhadores.

 

“Temos alguns relatos muito importantes de trabalhadores e produtores que realmente tem uma transformação de vida a partir do que eles aprendem nos cursos. Essa é a razão da existência do Senar, transformar a vida das pessoas por meio de qualificação e conhecimento”, comentou o superintendente Otávio Celidônio.

 

A entidade tem 272 treinamentos diferentes e agora o desafio é criar as trilhas de conhecimento, que é mostrar um caminho de crescimento e aprendizado usando esse portfólio. O Senar quer avaliar também as profissões do futuro e as que precisam ser desenvolvidas em Mato Grosso, entender quais são as competências técnicas que cada pessoa tem que ter e quais são os treinamentos que vão ajudar essa pessoa a desenvolvê-las.

 

“Se você pensar em uma pessoa que quer trabalhar com mecanização, ela precisa ter todos os conhecimentos na área de saúde e segurança do trabalho, mecanização, relação interpessoal e cursos em todas as áreas. De acordo com os conhecimentos prévios e com a necessidade do mercado, é claro que essa pessoa vai poder escolher alguns desses ou todos para poder enfim ter um diploma especial e a gente garantir que essa pessoa tenha todas as competências e ela enxergue de uma maneira mais objetiva tudo que a gente tem e que é bom e vai ajudar na construção do seu futuro”, destacou Celidônio.


Fonte: HiperNotícias - Você bem informado
Visite o website: http://hipernoticias.com.br