Domingo, 15 de Abril de 2018, 15h20
DENTRO DO BANHEIRO
Menina é estuprada por dois em jogos escolares

LUIS VINICIUS

A Polícia Civil investiga mais um cruel e brutal crime de estupro registrados em Cuiabá. Uma adolescente de 15 anos foi vítima de dois colegas que estudavam com ela em uma escola particular de Cuiabá. O abuso aconteceu durante as atividades denominadas jogos escolares, que é uma espécie de torneio anual que reúne todos os alunos da rede de ensino. 

 

Alan Cosme/HiperNoticias

delegada anaide barros

 

O crime aconteceu no dia 28 de novembro de 2013 no banheiro de um posto de combustíveis localizado em frente ao Ginásio Verdinho, na região do CPA.  Enquanto aconteciam as atividades, a vítima era violentada. A denúncia registrada pela vítima e a vítima poucos dias após o crime.  

 

A adolescente contou que durante o intervalo ela decidiu ir ao banheiro. Quando entrou no espaço foi surpreendida com a presença de outros dois alunos, ambos na época de 16 anos. Ela disse que os meninos arrancaram sua roupa e a estupraram.

 

Segundo a delegada que investiga o caso, Anaíde Barros, o que chama a atenção foi a forma como a dupla cometeu o crime. “Enquanto um cometia os abusos, o outro segurava a porta para impedir que alguém se aproximasse. Logo depois, eles trocavam e o que cometia os abusos ia segurar a porta. Os suspeitos ficaram com a vítima aproximadamente uma hora dentro do cômodo. Foi um crime cruel e brutal”, disse a delegada ao HiperNotícias.

 

Logo após o crime de estupro, os agressores deixaram a vítima no banheiro e voltaram à quadra onde estavam os outros alunos. Aos colegas, os estupradores disseram que havia feito sexo com a vítima dentro do banheiro. Quando a adolescente saiu do cômodo começou a ser vítima de bullying por parte dos colegas. “Após o estupro, os agressores ainda contaram vantagem para os outros alunos que teriam feito sexo com a menina. No ônibus, na volta para a casa, ela também sofreu com as brincadeiras dos estudantes. Isso causou um constrangimento muito grande na vítima”.

 

Passados pouco tempo do crime, a vítima foi à delegacia acompanhada de sua mãe para denunciar o caso. A menina informou que nunca havia visto os agressores, pois eles estudavam em uma unidade de Várzea Grande e ela na escola situada no bairro Aráes, porém da mesma rede.

 

A delegada afirmou que agora a vítima tem 20 anos e mora na cidade de Campo Grande (MS). Ela disse que o caso não foi investigado anteriormente devido a vítima não ter sido encontrada. “A investigação não deu prosseguimento, pois os delegados que estavam na delegacia não haviam a encontrada. Agora, nós conseguimos localizar no Estado vizinho e podemos dar andamento no processo.”, explicou a delegada à reportagem.

 

O caso continua sendo investigado pela Delegacia Especializada do Adolescente (DEA). Mesmo já com 21 anos, os suspeitos deverão responder pelo crime. Ambos já foram identificados e o processo segue junto a Promotoria da Infância e Juventude.

 

A reportagem entrou em contato com o diretor da escola que informou que não vai se pronunciar. O promotor do caso também não se pronunciou. 


Fonte: HiperNotícias
Visite o website: http://hipernoticias.com.br