Terça-Feira, 13 de Fevereiro de 2018, 08h15
VISIBILIDADE NACIONAL
Taques defende que mato-grossenses ocupem espaços na política nacional

FELIPE LEONEL

O governador Pedro Taques (PSDB) afirmou defender que políticos mato-grossenses ocupem mais espaços na política nacional. A declaração é uma referência a possibilidade do senador e ministro da Agricultura, Blairo Maggi (PP), ser candidato a vice-presidente da República na chapa do tucano Geraldo Alckmin, governador de São Paulo e presidente do PSDB.

 

Alan Cosme/HiperNoticias

pedro taques

 

Além disso, o senador Wellington Fagundes (PR), político de oposição ao governador, está sendo cotado para assumir o Ministério dos Transportes. Em entrevista coletiva, o governador disse ter conversado com o presidente da República, Michel Temer (MDB), endossando o nome de Fagundes para assumir o Ministério dos Transportes.

 

“Eu torço que o senador Maggi possa viabilizar sua candidatura a vice. Sempre é bom ter mato-grossenses na política nacional, é importante para o nosso Estado. Estão cogitando o Wellington Fagundes para ser ministro, tomara que seja, já até falei com o presidente sobre isso”, afirmou Taques, durante entrega de bancas padronizadas para Agricultura Familiar de 23 municípios.

 

Se a possibilidade de Blairo Maggi compor junto a Geraldo Alckmin se concretizasse, seria oportuno para fortalecer o projeto de reeleição do governador, pois há muitos aliados para poucas vagas na majoritária. Na composição atual, o deputado federal Nilson Leitão (PSDB) ficaria com uma vaga ao senado; Taques de governador e Carlos Fávaro (PSD) seguiria como vice.

 

Com isso, sobraria três postulantes para uma única vaga sobrando ao Senado Federal: Blairo Maggi, que diz não abrir mão de disputar a reeleição; o ex-prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes (sem partido) e o secretário de Assuntos Estratégicos de Várzea Grande e ex-senador Jayme Campos (DEM).

 

O governador, entretanto, não fala sobre o seu projeto de reeleição antes da Semana Santa e antes de comer a canjica.

 

Sobre o projeto nacional, Taques disse que irá apoiar o governador de São Paulo nas prévias dentro do PSDB, contra o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio. Ainda de acordo com Taques, o fato de Lula participar ou não do pleito não interfere em nada. Além disso, o ex-presidente tem direito constitucional “ao devido processo legal”.  

 

“Vai ter um debate ainda entre o Alckmin e o Artur Virgílio, aí teremos as previas. Eu apoio o Alckmin, mas eu quero ouvias propostas do Arthur Virgílio”, finalizou o governador. 


Fonte: HiperNotícias - Você bem informado
Visite o website: http://hipernoticias.com.br