Segunda-Feira, 11 de Setembro de 2017, 11h32
DELAÇÃO DE SILVAL
Desembargador afirma que TRE pode cassar políticos flagrados recebendo "mensalinho"

FELIPE LEONEL

O Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE) poderá cassar os mandatos de  políticos que foram flagrados em vídeo, recebendo dinheiro, dentro do Palácio Paiaguás. O dinheiro pago pelo ex-chefe de gabinete do ex-governador Silval Barbosa (PMDB), Sílvio Cezar, seria um "mensalinho" para os parlamentares apoiarem o governo de Silval.  O material consta na delação do ex-governador. 
 
 

Alan Cosme/HiperNoticias

desembargador marcio vidal

 

De acordo com o presidente do TRE, desembargador Márcio Vidal, foi encaminhado um ofício a Procuradoria Regional Eleitoral (PRE) para apurar os fatos. "Nós oficiamos imediatamente a PRE para tomar as providências cabíveis. Vai examinar se há provas e eventualmente, vai propor ações por um possível inelegibilidade,  de cassação e etc", afirmou Márcio Vidal, em entrevista à Rádio Capital FM.
 
 
Segundo Vidal, as providências podem ser adotadas tanto no campo da improbidade administrativa quanto penal. O desembargador ainda ressaltou que a Procuradoria deverá analisar se os fatos "respingam" no processo eleitoral e se compromete a prestação de contas dos políticos citados.  
 
 
"Esses são questionamentos que caberá a Procuradoria fazer esse estudo. É importante dizer, que, com base no que foi divulgado pela imprensa, o TRE oficiou quem tem competência para agir, neste momento, que é a Procuradoria Regional Eleitoral",  completou o desembargador.
 
 
Na delação premiada, o ex-governador Silval Barbosa citou dezenas de políticos que teriam recebido ou solicitado vantagens indevidas para apoiarem seu governo. Quase 100% da legislatura anterior da Assembleia Legislativa, com exceção do deputado Zeca Viana (PDT), teriam recebido "mensalinho". 15 políticos, que atualmente são deputados estaduais, também foram citados, além do prefeito de Cuiabá. 

Fonte: HiperNotícias
Visite o website: http://hipernoticias.com.br