Segunda-Feira, 11 de Setembro de 2017, 14h15
MAL AVALIADO
Divulgação de vídeo diminui conceito de Emanuel Pinheiro frente a população

CAMILLA ZENI

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (PMDB), tem vivido dias difíceis frente o eleitorado. Desde que foi divulgado vídeo onde o chefe do executivo aparece enchendo os bolsos de seu paletó com dinheiro, no gabinete do ex-governador Silval Barbosa (PMDB), o peemedebista tem limitado suas aparições públicas, mas, ainda assim, não escapa da represália dos cuiabanos, que procuram suas redes sociais para “desabafar”.

 

Facebook

print emanuel pinheiro

 

Basta uma breve olhada no Facebook oficial do prefeito para notar que a população se indignou com a atitude do político. Desde o dia da divulgação do vídeo, feita pelo Jornal Nacional, da Rede Globo, no dia 24 de agosto, a avaliação na página de Emanuel Pinheiro despencou de quatro para uma estrela.

 

Contabilizamos as considerações dos seguidores desde o dia mencionado. Durante o período, o prefeito recebeu 19% de avaliações positivas, em face aos 36% de avaliações com uma estrela, que simbolizam o descontentamento da população. Apesar disso, a não aprovação de Emanuel Pinheiro é majoritária, sendo que, do total, 75% dos usuários da página o classificaram com apenas uma estrela.

 

Desde a veiculação do vídeo, a sociedade procurou diversas formas de se manifestar, com comentários diretamente nas publicações do prefeito, criação de memes e vídeos a efetivas manifestações em órgãos públicos, como na Câmara Municipal dos Vereadores, no dia 29 de agosto. 

 

Após duas semanas evitando aparições, Emanuel Pinheiro concedeu sua primeira entrevista  neste sábado (9), em uma ação realizada no bairro Doutor Fábio II. Na ocasião, ele reforçou o que havia escrito em sua página oficial do Facebook, destacando que confia na Justiça e que está tranquilo com relação à acusação. O prefeito também destacou que está ciente que a população carece de explicações, mas manifestou que apenas o fará nos autos, conforme foi orientado por seus advogados.


Fonte: HiperNotícias
Visite o website: http://hipernoticias.com.br