Quinta-Feira, 11 de Outubro de 2018, 18h:17

Tamanho do texto A - A+

Sassá é suspenso por 6 jogos e atletas do Palmeiras levam gancho de duas partidas

Por: CONTEÚDO ESTADÃO

A confusão ao fim do duelo entre Cruzeiro e Palmeiras, pela semifinal da Copa do Brasil, rendeu punições aos jogadores das duas equipes, em julgamento do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), nesta quinta-feira. O atacante Sassá sofreu a sanção mais pesada: seis jogos de gancho. E os laterais Diogo Barbosa e Mayke, ambos da equipe paulista, foram suspensos pelas próximas duas rodadas do Campeonato Brasileiro.

Apesar de a confusão ter acontecido na Copa do Brasil, a pena no caso dos palmeirenses será aplicada no Brasileirão, competição também organizada pela CBF. Ela não é válida para outros torneios. Portanto, os dois poderão jogar normalmente a semifinal da Copa Libertadores, contra o Boca Juniors, no próximo dia 24, em Buenos Aires.

Sassá, por sua vez, vai começar a cumprir a suspensão na final da Copa do Brasil. Ele já ficara de fora do jogo de ida, contra o Corinthians, na noite desta quarta, no Mineirão. Na sequência, perderá a partida da volta, na próxima quarta. Além disso, vai ficar de fora de quatro jogos do Brasileirão, para completar a punição. Assim, é desfalque certo para o jogo contra o Vasco, no domingo, em São Januário, pela 29ª rodada da competição.

Para o Palmeiras, as punições definidas pelo STJD vão dar trabalho para o técnico Luiz Felipe Scolari, que não terá os atletas nos confrontos diante de Grêmio, neste domingo, e Ceará, dia 21. Ambos serão realizados no Pacaembu. Vale lembrar que, contra os gaúchos, o treinador já não terá à disposição os demais laterais do elenco: Marcos Rocha está machucado; Victor Luis, suspenso. Assim, precisará recorrer a improvisações. O volante Jean pode ficar com a vaga na direita. Na esquerda, o zagueiro argentino Nico Freire é uma alternativa.

O Palmeiras ainda foi multado em R$ 2 mil por atrasar tanto o início quanto a retomada da partida após o intervalo. Também levou sanção de R$ 50 mil pelas confusões provocadas por sua torcida, que entrou em conflito com a Polícia Militar ao término da semifinal. Das punições financeiras, o clube pretende recorrer. Já a suspensão aos atletas ainda merecerá análise dos advogados.

ENTENDA A BRIGA NO MINEIRÃO - A confusão entre jogadores do Cruzeiro e do Palmeiras aconteceu no jogo de volta da semifinal, no dia 26 de setembro, no Mineirão. O conflito começou depois do apito final. O resultado de 1 a 1 classificou o Cruzeiro, que havia vencido no Allianz Parque por 1 a 0.

De acordo com a súmula feita pelo árbitro Wagner do Nascimento Magalhães, Diogo Barbosa acertou um tapa em Lucas Romero. Já Mayke e Sassá também trocaram agressões. O cruzeirense levou a pior no julgamento porque acertou um soco no maxilar de Mayke.

Os três jogadores foram denunciados no artigo 254-A do CBJD (Código Brasileiro de Justiça Desportiva), que trata de agressão física durante uma partida, prova ou equivalente. A punição poderia chegar a 12 partidas.

(Com Agência Estado)
Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei