Quarta-Feira 22 de Fevereiro de 2017
pesquisas

Sexta-Feira, 23 de Janeiro de 2015, 14h:52

Tamanho do texto A - A+

Lixo e infiltrações: Arena é o retrato do descaso e má gestão

Por: MAX AGUIAR / RAYANE ALVES


Desde o último jogo na Arena Pantanal, entre São Paulo e Santos, no dia 24 de novembro, o espaço continua do mesmo jeito, no que se refere a conservação do local.

Marcos Lopes/HiperNotícias

Durante visita do chefe de Gabinete de Projetos Estratégicos, Gustavo Oliveira,
na tarde de ontem (22), juntamente com a imprensa, era possível ver o descaso da gestão anterior sob comando do ex-governador Silval Barbosa (PMDB).

Copos, folhas, papéis, rachaduras, teto caído, buracos, forros com risco de desabamentos, goteiras, infiltrações, vazamentos, campo danificado, ferros soltos nos camarotes e águas acumuladas são as imagens mais marcantes na arena, considerada uma das mais belas durante a Copa do Mundo.

Entre as cadeiras e camarotes é notável o abandono. Até poças de água se formaram devido as chuvas dos últimos dias, risco para a proliferação do mosquito da dengue.

Marcos Lopes/HiperNotícias

Do lado interno é possível ver as rachaduras. O forro está se soltando e diversos buracos estão se formando no teto, devido as infiltrações. Os cabos de energia estão todos soltos e pendurados.

Conforme o secretário, para que a Arena Pantanal não perca a oportunidade de sediar o Campeonato Matogrossense de Futebol, e outros grandes eventos, ela precisa na parte interna, de um campo em condições de uso, e em seu entorno uma segurança confiável para que pedestres e outros usuários possam utilizar o local sem risco.

“Atualmente temos problemas que vão do campo até a parte elétrica. Vamos nos esforçar para resolver os principais problemas e dar condição de jogo no dia 1º de fevereiro. Depois do campeonato vamos ter que resolver a questão das falhas no projeto”, disse o secretário Gustavo Oliveira.

CUSTO
A Arena Pantanal foi inaugurada no dia 2 de abril de 2014, em um jogo de teste entre Mixto e Santos, que se enfrentaram pela Copa do Brasil. Pela previsão inicial da extinta Secretaria Extraordinária da Copa do Mundo (Secopa), o estádio deveria ficar pronto em dezembro de 2012.

Depois de três projetos cogitados, foram escolhidos conceitos ecológicos para a arena, que começou a ser construída em abril de 2010. O estádio custou R$ 570,1 milhões e tem capacidade para 43 mil torcedores.

Marcos Lopes/HiperNotícias


Avalie esta matéria: Gostei +1 | Não gostei








1 Comentários

benedito costa - 23/01/2015

....conta e por conta disso, o a jornalista chico pinheiro disse hoje no bom dia brasil, que cuiabá nem time de futebol tem e até agora ninguem pediu pra ele se retratar.

INíCIO
ANTERIOR
PRÓXIMA
ÚLTIMA

Leia mais sobre este assunto

Nó de Cachorro

Nó de Cachorro

'Papelão' barra jogo

Não é pedra no sapato

Meia-entrada

CBF veta tricolor

Mais Notas

Últimas Notícias

Mais Lidas

Mais Comentadas