Sexta-Feira, 02 de Novembro de 2018, 12h:09

Tamanho do texto A - A+

Ambulantes faturam mais de R$ 5 mil com venda de flores e velas

Por: WILLIAN BELTER

Vendedores ambulantes estão otimistas com as vendas de flores e velas no Dia de Finados (2). Em Cuiabá, os comerciantes tentam garantir o melhor lugar próximo a entrada dos cemitérios para atrair a clientela. Nas floriculturas, a expectativa não é tão grande quanto a dos ambulantes.

 

REPRODUÇÃO

flores finados

 

O aposentado Manoel Felipe, 75 anos, antecipou a visita ao cemitério onde a esposa está enterrada há cinco anos. O idoso contou que aproveitou a calmaria para levar flores no túmulo da amada e fazer suas orações.

 

Questionado sobre as flores, Manoel disse que teve preferência pelas artificiais devido ao custo benefício. Ele explicou que pesquisou nas floriculturas, mas acabou adquirindo em uma loja de decoração, no centro da cidade.

 

“Eu comparei os preços nas floriculturas e optei pelas flores artificiais, além de serem mais baratas, a durabilidade é maior. Eu paguei R$ 35 em um arranjo bonito. O importante é a gente lembrar do ente querido”, contou o idoso.

 

A funcionária do setor administrativo do cemitério Parque Cuiabá, Eliane Andrade, aproveita a data para faturar um dinheiro extra. Ela montou uma banquinha para vender flores e velas para os visitantes do local desde o início da semana.

 

A vendedora conta que, nos anos anteriores, chegou a faturar mais R$ 5 mil com a venda de flores a preços entre R$15 e R$ 60. 

 

Além dos vasos com flor artificial, a vendedora conta que consegue vender até 50 fardos de vela, cada fardo contém 20 maços e cada um sai para o consumidor final ao valor de R$ 5 a R$ 7. 

 

“Todos os anos eu monto uma tenda próximo a 'Ala Prever', lá eu vendo pastéis, água e refrigerantes. Nas outras tendas eu vendo flores e velas. Aproveito muito esse dia para fazer um extra”, conta Eliane.

 

A vendedora relata que, ao total, são 10 tendas em pontos estratégicos do cemitério para conseguir atender à demanda de produtos.

 

Já, na parte externa do cemitério, as margens da rodovia Palmiro Paes de Barros, os vendedores ambulantes também têm barracas para comercializar os produtos.

 

Adavilson Nunes vende flores e velas no Dia de Finados há sete anos, o vendedor montou a barraca dias antes da data para garantir um bom lugar próximo a entrada  e recebeu ordens para sair do local. O comerciante se diz inconformado com a posição da administração do cemitério em relação aos ambulantes. Quanto a fiscalização por parte da prefeitura, ele disse que nunca teve problemas pelo fato de ser ambulante.

 

Mesmo com a dificuldade imposta pela administração do cemitério Adavilsom assegura que irá vender no mínimo 50 fardos de velas.

 

O vendedor disse que o preço das velas é tarbelado, custa entre R$ 5 a R$ 7. Segundo ele, as flores têm preços variados, são compradas em uma loja por atacado e revendidas.

 

Na barraca de Adavilson os vasos com flores custam de R$ 5 a R$ 50. As avulsas custam em média R$ 15.

 

Em uma floricultura tradicional, localizada na Avenida Isaac Póvoas em Cuiabá, um buquê de margaridas custa a partir de R$ 78, o botão de rosa mais simples custa em média R$ 10.

 

A vendedora Fabiana Batista, que trabalha na floricultura, disse que devido às flores serem naturais e ter menor durabilidade, muitos clientes preferem comprar no dia para não correr risco de murcharem antes da data.

 

Fabiana informou que no feriado a floricultura fica aberta o dia inteiro, mas não há movimento muito diferente dos outros dias.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei