Terça-Feira, 11 de Setembro de 2018, 14h:34

Tamanho do texto A - A+

Quarteto de trombones e percussão da Orquestra da UFMT realiza concerto domingo

Por: REDAÇÃO

De Bach ao baião, passando por “Carinhoso”, “New York, New York” e o tema da inesquecível Pantera cor de rosa. Esse passeio que, em um primeiro momento, parece inusitado, mas, em seu conjunto, é uma ode à boa música, é a proposta da apresentação do quarteto de trombones e percussão da Orquestra Sinfônica da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) no concerto que será realizado na manhã deste domingo (16), no Teatro Universitário. A apresentação, que tem início às 10h, é gratuita e não necessita de retirada prévia de convites.

 

Reprodução

orquestra ufmt

 Foto ilustrativa

“O quarteto de trombones tem a direção artística do Alaécio Martins, trombonista aprovado no último concurso de técnicos administrativos, que veio de Minas Gerais e está montando esse grupo para desenvolver o repertório paralelo da Sinfônica. O grupo vai tocar um repertório bastante eclético dando uma ampliada nesse conceito de música instrumental, indo desde a música brasileira de qualidade até o mais refinado da música erudita”, explica o maestro da Orquestra da UFMT, Fabricio Carvalho.

 

Alaécio Martins, por sua vez, aponta que para a montagem do repertório contemplou uma parte erudita e outra popular. A escolha foi pela beleza das composições e que soam bem com o quarteto. Mas há, também, naturalmente um fio condutor. Pegamos peças dos períodos barroco, como Bach, clássico, com peças de Haydn e Mozart e romântico, com obra de Wagner justamente para mostrar um pouco das diferenças de estilo”, observa o músico, acrescentando que as peças que serão apresentadas são adaptações de músicas escritas originalmente para coro de vozes. “Mas há também uma preferência pessoal, gosto muito dessas músicas”, completa.

 

Ainda segundo o trombonista, o lado popular do repertório é riquíssimo. “Por o trombone ser um instrumento versátil e ser muito usado em bandas e na música popular mundial, selecionamos canções que vão de Pixinguinha, passam por Tom Jobim, sacode em um forró animado do Gonzagão, viaja um pouco nos Estados Unidos com Frank Sinatra e Henry Mancini”, expõe. “Tudo foi preparado para agradar todos os ouvintes. É um repertório diversificado, sofisticado e maravilhosamente belo”, assinala.

 

O concerto também contará com a participação especial do percursionista Marcelo Mendonça. “Ele dará um ritmo e uma ginga no programa. Além disso, o concerto é uma rara oportunidade da gente ver o trombone como solista. Geralmente ele integra as bandas em naipes, fica um pouco escondido e essa é a chance das pessoas conhecerem um pouco mais do instrumento e suas possibilidades, o que pode fazer”, comenta o maestro.

 

Alaécio Martins afirma que a formação na qual a Orquestra vai se apresentar é muito interessante e que no Brasil poucos são quartetos que estão se apresentando regularmente. “[O trombone tem] uma sonoridade ímpar onde as vozes são divididas como num coral: soprano, contralto, tenor e baixo. Antigamente, ele era usado nesses corais também dobrando as vozes humanas. Por trabalhar na frequência médio/grave surge uma gama de harmônicos que soam muito bem. E o trombone fica exposto a todo momento na formação quarteto, daí a ótima oportunidade de conhecer esse instrumento”, aponta.

 

Fabricio Carvalho destaca também que a característica desse concerto é o bate-papo entre o grupo e a plateia. “É um programa didático, mas de muito prazer que a UFMT vai ter a chance de receber. As apresentações aos domingos pela manhã já se ficaram tradicionais e têm lotado a casa. A Universidade está muito feliz com esse horário alternativo, permitindo que as famílias façam um programa diferente levando as crianças”, observa.

 

“Acho importantíssimo essa série de música de câmara, que mostra os intrumentos de uma forma mais transparente. O horário é perfeito e é uma ótima oportunidade para levar crianças e despertar, quem sabe, um interesse em aprender música. E digo não só as crianças, mas pessoas de todas aa idades que querem aprender um instrumento. Há tempo, basta ter vontade e muita dedicação”, finaliza Alaécio Martins, acrescentando que no primeiro semestre do ano que vem a Orquestra oferecerá aulas de instrumento de metal, com vagas para trombone, tuba e bombardino (iniciantes) e trompete e trompa para quem já tem conhecimento e gostaria de aprimorar técnica. Para participar, os interessados deverão ter seu próprio instrumento.

 

O concerto faz parte da Série “Benedito Pedro Dorileo”, que contempla a música de câmara, e integra a Agenda Cuiabá Tricentenária, promovida pela Pró-Reitoria de Cultura, Extensão e Vivência (Procev). Além da direção musical de Fabricio Carvalho, a Orquestra Sinfônica da UFMT tem supervisão de Edson Assunção.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei