Domingo, 07 de Maio de 2017, 10h:52

Tamanho do texto A - A+

Os raivosos da internet

Esse comportamento raivoso é característico de pessoas impotentes ou frustradas, que se utilizam do expediente de diminuir ou ofender alguém para sentir algum tipo de poder

Por: CLAUDIA CADORE

 

claudia cadore

 

Uma questão passou a me intrigar nos últimos dias. As redes sociais mudaram o comportamento dos indivíduos, tornando-os agressivos, intolerantes e inconvenientes, ou apenas deram vazão a um traço do comportamento humano que se tentava esconder, em função das regras de convívio social?

 

É assustadora a agressividade de muitos "comentaristas" de perfis alheios nas mais diversas redes sociais. Em qualquer tipo de postagem, não necessariamente de assuntos polêmicos como política e religião, lá está o comentarista destilando seu veneno, com ódio e frustração, numa tentativa insana de humilhar, constranger e se impor sobre outras pessoas, as quais, muitas vezes, nem conhecem.

 

Não há, entre esses comentaristas raivosos, nenhum tipo de ponderação. Não há policiamento. Eles falam sem pensar e, por não estarem frente a frente com sua vítima, se tornam mais ousados e ultrapassam todos os limites de convivência social, vomitando toda sua amargura. Talvez, por se sentirem protegidos por seus perfis, não se questionam: eu preciso realmente falar isso? É um assunto da minha alçada? Meu posicionamento vai contribuir positivamente para a discussão? Se estivesse no lugar da pessoa a quem dirijo meu comentário, eu gostaria de ouvir tal colocação? É o canal adequado para eu tratar desse assunto?

 

Aqui mesmo, no nosso portal, quando uma notícia é publicada logo surgem comentários como opiniões raivosas e descabidas, que muitas vezes não tem, sequer, relação com o fato publicado. Quando a notícia vai para as redes sociais, a situação se agrava, e lá está o comentarista raivoso, sem qualquer análise racional, disposto a opinar sobre tudo e atacar a todos, em busca do seu objetivo: chamar atenção.

 

Estudiosos da psicologia entendem que essa desinibição online, esse comportamento raivoso é característico de pessoas impotentes ou frustradas, que se utilizam do expediente de diminuir ou ofender alguém para sentir algum tipo de poder. Não sei identificar se as pessoas já eram maquiavélicas em essência ou se tornaram más com a abertura de canais onde podem vomitar todas as suas amarguras. Acredito, sim, na necessidade do debate nas mais diversas áreas, mas acredito mais ainda, que não precisamos ser tão desagradáveis no ambiente virtual.

 

É preciso lembrar que do outro lado da tela, fora do mundo virtual, existem pessoas com sentimentos reais. É preciso resgatar os valores, o respeito ao próximo e entender que as regras de convivência social também valem para nosso comportamento na internet. Enquanto isso não acontece, o jeito é ignorar as ofensas maldosas ou buscar proteção judicial, sempre lembrando que o mundo dá voltas e o ofensor de hoje pode ser o ofendido de amanhã.

 

Claudia Cadore é jornalista, acadêmica de Direito e está entristecida com os rumos que a humanidade está tomando

Avalie esta matéria: Gostei +1 | Não gostei