Segunda-Feira, 31 de Julho de 2017, 08h:37

Tamanho do texto A - A+

A lagarta e a borboleta

Por: MIRELLA CARVALHO

Mirella Carvalho

 

Se hoje sou borboleta,

um dia já fui lagarta.

E dentro do casulo me escondi

pra criar coragem (e asas) pra voar.

 

Se hoje minhas asas me dão a tão sonhada liberdade,

ontem não era bem assim.

Já rastejei, já me escondi, já me refugiei

onde ninguém mais ousaria me buscar.

 

Quem quer ver o sol de local privilegiado,

antes, precisa caminhar um bocado.

Tem que aprender que, apesar dele nascer pra todos,

alcançar este lugar é uma busca solitária

 

Doeu olhar no espelho e me ver lagarta.

Mas eu sempre quis mais.

Onde esta lagarta poderia me levar?

Eu sempre acreditei que a borboleta estava aqui dentro.

 

A maior luta que travamos, diariamente, é conosco mesmo.

O que eu posso fazer pra ser melhor do que ontem?

Quanto mais do meu casulo posso tecer pra me transformar numa borboleta?

O processo é longo e talvez nunca acabe.

 

Todo dia aprendemos algo novo,

que nos leva mais próximos de quem o espelho quer nos mostrar.

Quem você quer ser? Lagarta ou borboleta?

Ambas estão em você.

A escolha é sua.



Mirella Carvalho foi uma tímida lagarta durante muito tempo, e sempre que se olhava no espelho, não via nada além de uma lagarta feia e sem graça. Até o dia em que tomou coragem, teceu um casulo inteiro e, após isso, saiu uma borboleta, pronta pra encarar qualquer espelho com a certeza de que a imagem refletia exatamente aquilo que ela era.

Avalie esta matéria: Gostei +11 | Não gostei