Quinta-Feira, 18 de Maio de 2017, 16h:39

Tamanho do texto A - A+

Várzea Grande trabalha para construir o Hospital da Mulher e da Criança

Por: REDAÇÃO

Com investimentos da ordem de R$ 7,8 milhões, a área de saúde foi uma das mais contempladas pela administração de Várzea Grande na comemoração do Jubileu dos 150 Anos de Fundação da segunda maior cidade de Mato Grosso.

 

Reprodução

bebe

 

A grande novidade, no entanto, deve ser a possibilidade de Várzea Grande ter o primeiro Hospital da Mulher e da Criança de Várzea Grande.

 

O sonho acalentado pela prefeita Lucimar Sacre de Campos poderá se tornar realidade caso emendas parlamentares federais e estaduais que estão em discussão se tornem realidade juntamente com as ações da Administração Municipal.

 

“A Saúde sempre será prestigiada com recursos extras, pois entendemos que o setor deixou de ser prioridade nas gestões anteriores”, disse a prefeita Lucimar Sacre de Campos que no ano de 2016 investiu mais de 26% no setor quando a Lei determina até 15%.

 

A prefeita é cautelosa quando o assunto é a construção do Hospital Municipal da Mulher e da Criança, mas admitiu que está trabalhando com determinação para que o mesmo se torne realidade.

 

O governador Pedro Taques, o presidente da Assembleia Legislativa, José Eduardo Botelho, os senadores Wellington Fagundes e Cidinho Santos, além de deputados estaduais e federais também teriam demonstrado interesse em ajudar na execução do projeto que deverá levar três anos para ser executado.

 

Durante as comemorações dos 150 Anos de Várzea Grande foram lançadas as obras da Unidade de Pronto Atendimento – UPA do Grande Cristo Rei, que vai levar um ano para ficar pronta e irá consumir até R$ 4 milhões entre obras físicas e equipamentos, além de mobiliário.

 

AVANÇOS:

Considerado como um avanço a inauguração da Unidade de Saúde dos bairros Ouro Verde, São Simão e Colinas Verdejantes e que  faz parte de um conjunto de 13 unidades lançadas na gestão passada e paralisadas por determinação da Controladoria Geral da União – CGU que detectou irregularidades na execução das obras das mesmas.

 

“Regularizamos essa unidade e devemos fazer o mesmo com outras duas. Já as demais ainda estamos em tratativa com o Ministério da Saúde para decidir qual o rumo dos recursos públicos federais que foram irresponsavelmente aplicados de forma errada”, disse o secretário de Saúde de Várzea Grande, Diógenes Marcondes.

 

Ele pontuou que em pelo menos dois bairros existem duas obras idênticas, sendo construídas na mesma quadra, o que foi alvo de investigações por parte dos órgãos de controle. “No bairro Flor do Ipê temos na mesma quadra duas unidades com suas obras paralisadas, isto significa prejuízo para o município e para sua população”, apontou o secretário.

 

Diógenes Marcondes frisou que a intenção da prefeita Lucimar Sacre de Campos é construir um entendimento com o Ministério da Saúde para não executar parte destas obras e destinar os recursos para construção de uma ou duas novas Unidades de Pronto Atendimento – UPA e outras regiões de Várzea Grande.

 

“É preciso que as pessoas entendam que apenas a obra física não soluciona os problemas, pois o maior custo é justamente a manutenção, equipamentos, medicamentos entre outros. Nossa maior riqueza são os profissionais médicos, enfermeiros, técnicos, mas eles complementam  uma outra ação que são os equipamentos, medicamentos e as obras públicas”, disse Diógenes Marcondes.

 

POLICLÍNICAS:

Todas as 5 policlínicas de Várzea Grande estarão reformadas ainda em 2018, segundo a prefeita Lucimar Sacre de Campos que fez questão de lembrar que assumiu em maio de 2015 com todas essas unidades em estado lastimável.

 

“Já reformamos e equipamos quatro unidades. A do Parque do Lago, do Cristo Rei, Marajoara e 24 de Dezembro e agora iremos reformar a Policlínica do Jardim Glória e assim completaremos mais essa etapa em relação a saúde pública”, assinalou a prefeita.

 

Ela lembrou que as Policlínicas diferente da UPA e do Hospital e Pronto Socorro Municipal que fazem atendimento de urgência e emergência, fazem atendimento básico que na realidade é quando se evita as aglomerações nas unidades principais.

 

Segundo o secretário Diógenes Marcondes, as unidades de saúde tem que fazer a Atenção Básica para evitar a superlotação das unidades secundárias e terciárias. “Muitos tratamentos são solucionados nas unidades básicas dos bairros e policlínicas, então quando temos eficiência na Atenção Básica solucionamos mais de 70% dos casos, ficando aqueles urgentes e emergentes para as demais unidades, o que demonstra que o Sistema Único de Saúde – SUS tem funcionalidade e cumpre seu papel que é atender e solucionar os casos”, disse o secretário.

 

A prefeita sinalizou que pretende reforçar ainda mais a atuação do setor de saúde nos próximos anos e anunciou que fará concurso para novos profissionais médicos e enfermeiros.

 

CEO:

Outro avanço que será perseguido nos próximos meses diz respeito a saúde bucal que é responsável por 70% dos casos de doença. Para debelar essa situação, além da questão da educação bucal, a Prefeitura de Várzea Grande vai inaugurar em parceria com o Ministério Público de Mato Grosso através da Promotoria de Várzea Grande, o Centro de Especialidades Odontológica – CEO- que está sendo custeado com recursos privados de uma empresa que assinou um Termo de Ajustamento de Conduta – TAC para não ser punida por crime ambiental.

 

O CEO que funcionará no centro de Várzea Grande terá 20 gabinetes odontológicos e fará todos os tratamentos tradicionais, lembrando que as Policlínicas e a UPA fazem atendimentos odontológicos, mas de urgência e emergência.

 

Também é meta de Várzea Grande para 2018 a implantação de outra unidade junto a Policlínica do Parque do Lago, para então promover o atendimento para toda a região do Grande Cristo Rei.

 

“Vamos avançar em todos os setores, mas não me canso de dizer que Várzea Grande precisará manter o mesmo ritmo por mais duas ou três décadas, consolidando assim o desenvolvimento da cidade e a solução dos problemas que afligem a população. Não nos falta determinação empenho e muita vontade de continuar trabalhando cada vez mais por nossa querida cidade”, disse a prefeita Lucimar Sacre de Campos.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei