Quinta-Feira, 14 de Junho de 2018, 15h:13

Tamanho do texto A - A+

Sustentabilidade de obra da Unimed é tema de reportagem

Por: REDAÇÃO

A sustentabilidade e a tecnologia empregadas ao novo prédio em construção pela Unimed Cuiabá ganharam destaque em reportagem produzida pelo site Going Green Brasil, uma plataforma multimídia dedicada a divulgação de iniciativas que privilegiam a sustentabilidade no Brasil. O material produzido ressaltou a potencialidade do edifício se tornar autossustentável em futuro próximo. O prédio em construção será destinado ao atendimento e atividades voltados ao cuidado e prevenção de doenças, denominado Espaço Cuidar.

Assessoria

Prédio Unimed

 

De acordo com a reportagem, para atingir esta meta, a Unimed Cuiabá aposta na aquisição e instalação de equipamentos e tecnologias que ajudam a reduzir o gasto de água e o consumo de energia elétrica, evitando desperdícios de recursos naturais.

A instalação de placas de captação fotovoltaicas para uso de energia solar visa reduzir o consumo de energia elétrica nos 8.262 metros de área construída, em sete andares.

Segundo o presidente da Unimed Cuiabá, Dr. Rubens Carlos de Oliveira Júnior, a obra tem importância fundamental para o novo modelo de gestão pretendido pela atual administração da Cooperativa, com foco no cuidado. “A sustentabilidade agrega mais valor ao projeto, quando optamos pela economia e preservação de recursos ambientais. A Unimed Cuiabá cuida da saúde de seus beneficiários e do meio ambiente”, disse.

O edifício deve se tornar autossustentável tão logo seja instalado o parque de placas solares, uma vez que toda a energia produzida pelo sistema será consumida instantaneamente pelo empreendimento.

Economia - “O custo da geração da energia considerando a vida útil dos equipamentos é menor do que o pago à concessionária de energia. Isso porque, o valor pago atualmente pela energia elétrica fornecida pelas concessionárias, de R$ 711/MWh, é 507% superior ao custo da geração médio de R$ 140/MWh da energia gerada pelas placas solares”, explica o Presidente.

Como o sistema não possui acumuladores de energia (baterias), caso o consumo instantâneo seja menor que a geração instantânea, a energia sobressalente será injetada na rede local e convertida em créditos a serem utilizados em até 60 meses. A usina dimensionada terá a geração média de 27.860,00 kWh/mês e potência de 206 kWp.

A Fisioterapia Unimed Cuiabá é uma das unidades que funcionará no prédio, com piscina aquecida por sistema de suporte de luz através de energia solar. Além disso, sensores de presença – com apagamento automático da luz de corredores – e elevadores capazes de produzir energia para auxiliar em seu próprio funcionamento também são inovações tecnológicas e sustentáveis previstas no projeto. A água da chuva será captada para reuso na irrigação de jardins, lavagem de pátio e descargas.

Conscientização sustentável – Agregado às novas tecnologias, será desenvolvido programa para a conscientização da sustentabilidade para todos os colaboradores que atuarem no Espaço Cuidar.

O cronograma da construção está em dia. Até setembro de 2018 será finalizada a montagem da estrutura metálica e concretadas as lajes dos sete andares do edifício. Na sequência, a obra entra em fase de fechamento com alvenaria, para seguir com a etapa de acabamento. O prazo de conclusão é fevereiro de 2019.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei

Leia mais sobre este assunto