Sábado, 23 de Setembro de 2017, 14h:25

Tamanho do texto A - A+

Sicoob inaugura nova agência da cooperativa no shopping Três Américas

Por: RENAN MARCEL

Lojistas, funcionários e clientes do Shopping Três Américas passam a contar com mais segurança, comodidade e praticidade para efetuar pagamentos, transações financeiras e resolver questões bancárias. Foi inaugurada, nessa sexta-feira (22), a nova agência do Sicoob, uma iniciativa que rompe com a tradição da cooperativa de crédito ao se instalar dentro do shopping. 

 

Renan Marcel/HiperNotícias

sicoob shopping

 

"Não temos tradição de estar em shopping, mas houve uma vontade e um esforço que culminaram nessa agência para atender os empresários, funcionários e o público da região", destacou em seu discurso a presidente do Sicoob Integração em Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, Aifa Naomi. 

 

O diretor executivo do Sicoob Integração, Milton Jurandi dos Santos, lembra que a carência de uma instituição bancária na região prejudicava o setor comercial. Por isso, acredita no sucesso do empreendimento. "Havia uma carência muito grande, então eu acredito muito no sucesso dessa agência".

 

Empresário do shopping, João Clini ressaltou o fator segurança entre as vantagens de ter a agência mais próxima dos lojistas. "É tudo que a gente precisava aqui e estava em falta. É uma parceria muito boa com o Sicoob, uma integração  que veio a somar. E com segurança, isso é o mais importante".

 

As cooperativas de crédito crescem, desde 2010, em torno de 20% ao ano, tanto no que se refere aos números de associados quanto aos ativos movimentados nesse sistema financeiro. Entre junho de 2016 e junho de 2017, não foi diferente.

 

O Sicoob Integração apresentou, em Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, um acréscimo de 18,8% nos ativos, saltando de R$ 430 milhões, no ano passado, para R$ 510 milhões neste ano. Mais surpreendentes são os números relativo às operações de crédito para pessoas físicas e jurídicas, que apresentaram, na região, crescimento de 27,7%.

 

Nos doze meses citados, houve um encolhimento da rede bancária privada em todo o país. Informações do Banco Central, divulgadas pelo Portal do Cooperativismo, mostram que, em 2016, o cooperativismo de crédito, em todo o Brasil, fechou o ano com R$ 211 bilhões em ativos, R$ 106 bilhões em operações de crédito, R$ 126 bilhões em depósitos e R$ 35 bilhões em patrimônio líquido. 

 

Atualmente, ainda segundo os dados do Banco Central, as cooperativas representam 3,9% do mercado financeiro. Ou seja, ainda há margem para expansão.

 

Para Milton Jurandi dos Santos, a crise foi uma oportunidade para o bom desempenho do Sicoob no último ano. 

 

"Cooperativas têm um destaque muito positivo nesses momentos de crise. Nós investimos muito, ao contrário das principais instituições financeiras do país, que no momento de crise retraem. O cooperativismo identifica as oportunidades e busca participar ativamente da região onde nós atuamos. Enquanto o banco trava as operações para as pessoas físicas e jurídicas, nós vamos para cima, buscamos crescimento", avalia o diretor.

 

Agora, com os indicadores econômicos dando sinais de uma tímida melhora em todo o Brasil, as expectativas são ainda mais animadoras para a empresa. Em outubro próximo, o Sicoob Integração vai incorporar o Sicoob Servidor, o que significa que o número de associados, de 30,6 mil, deve dobrar.

 

"Temos hoje seis agências, na Capital e em Várzea Grande, e vamos passar a ter 12. Vamos abranger outros municípios, como Chapada dos Guimarães e Rondonópolis, que já têm agências. E o nosso plano de expansão, até 2020, é abrir 12 novas agências no estado, principalmente na região Noroeste, onde já estivemos semeando essa ideia", conta Jurandi.

 

Presidente do Sicoob Integração, Maurício Nates, destaca que, além das vantagens já conhecidas, como menores tarifas e taxas, as cooperativas de crédito têm como diferencial o fato de que os associados "são donos do negócio".

 

 "É o que nós pregamos e está dando certo: tratar o associado como parte do negócio. Eles não são apenas clientes e essa é a principal diferença. Pode ser uma visão romântica das cooperativas, mas eu gosto dela",finaliza.

Avalie esta matéria: Gostei +7 | Não gostei

Leia mais sobre este assunto