Segunda-Feira, 11 de Setembro de 2017, 11h:40

Tamanho do texto A - A+

Semob cria corredor para pedestre durante as obras na Praça Alencastro

Por: REDAÇÃO

A Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob) iniciou a obra de construção da Estação de embarque de ônibus na Praça Alencastro, cuja reforma está prevista para ser concluída no final deste mês. Para esta etapa do serviço, foi necessário adaptar um corredor temporário para passagem de pedestres devido o trânsito intenso de veículos Avenida Getúlio Vargas.

 

Tchélo Figueiredo

PROJETO SEMOB

 

Como são obras distintas, apesar da proximidade, cada uma tem sua demanda diária e o corredor provisório dá mais segurança ao pedestre. De acordo com secretária interina de Mobilidade Urbana, Luciana Zamproni, o corredor será sinalizado e iluminado, com duas aberturas. Além disso, agentes de trânsito vão  orientar motoristas e pedestres.

 

“Sabemos que toda grande obra causa transtornos, porém sempre por uma boa causa. Aqui, teremos o primeiro terminal de ônibus climatizado da Capital e tenho certeza que a população cuiabana vai se sentir mais prestigiada, com mais esse bem público, que a nossa gestão humanizada prioriza”, ressalta Luciana.

 

Conforme a engenheira civil e fiscal responsável pela obra do terminal de embarque Pamela Poquiviqui, neste momento está sendo priorizando os pedestres. “Estamos colocando os madeirites para fazer esse fechamento interno, para que ele fique fixo e para que os pedestres não corram riscos de estarem transitando dentro da faixa de rolamento”, explicou a engenheira.   

 

Sobre o projeto

A Semob espera concluir as obras da Estação Alencastro em 60 dias. O local prevê uma circulação de 35 mil passageiros por dia, durante embarque e desembarque de 11 linhas que fazem o transporte coletivo. 

 

Ao todo, serão 337 metros quadrados de área construída com a implantação de equipamento de placa solar com automação para o funcionamento de ar condicionado. A Estação será totalmente climatizada num amplo espaço no qual os passageiros vão aguardar para fazer a integração nos coletivos.

 

O projeto considerou os critérios de acessibilidade previstos na ABNT e NBR lei 9050/2015. Também foi considerado a escolha da localização para o investimento com a proposta de se maximizar o nível de serviço oferecido aos passageiros dos ônibus na região central da cidade.

Credito: Tchélo Figueiredo
Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei

Leia mais sobre este assunto