Terça-Feira, 13 de Março de 2018, 21h:32

Tamanho do texto A - A+

Sem dinheiro e com problema de relacionamento, secretária entrega cargo a Pinheiro

Por: MICHELY FIGUEIREDO

Alan Cosme/HiperNoticias

elizeth e emanuel

 Elizeth entrega cargo depois de 14 meses desempenhando função

Desentendimentos entre a secretária municipal de Saúde, Elizeth Araújo, e o secretário-adjunto de Assistência à Saúde, Milton Correa da Costa, fizeram com que a gestora, juntamente com outras 13 pessoas ligadas à pasta, colocassem os cargos à disposição. Além da falta de entendimento entre ambos, Elizeth Araújo pontuou em carta encaminhada ao prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) as dificuldades enfrentadas para prestar serviço a contento em razão do contingenciamento do orçamento da Saúde e da nomeação de pessoas não qualificadas tecnicamente para as funções.

 

Diante do pedido de demissão, o prefeito Emanuel Pinheiro anunciou para substituir interinamente Elizeth no cargo o diretor-geral da Empresa Cuiabá de Saúde Pública, o médico Huark Douglas Correia.

 

"Ademais, convém esclarecer que o orçamento contingenciado tem nos impedido de operacionalizar as ações administrativas de forma célere como exige uma Secretaria de Saúde, em que cada segundo é decisivo para salvar vidas. E também precisamos contar com profissionais técnicos contratados e comissionados mais qualificados para atuar na área da Saúde", pontuou na carta endereçada ao prefeito.

 

Conforme a carta, Emanuel Pinheiro havia dado prazo de 30 dias para que Elizeth e Milton se "acertassem". A então secretária ainda ponderou na carta, datada de 9 de março, que esta é a pior crise dos últimos 10 anos na saúde pública de Cuiabá. 

 

"Porém, diante de todo o contexto em que temos vivenciado no decorrer desses 14 meses e diante do pedido de Vossa Senhoria para dentro do prazo de 30 dias buscar entendimento harmonioso com o secretário adjunto (...), nos manifestamos que após diversas tratativas ao longo deste período em busca do comprometimento, parceria e envolvimento com o Programa de Governo Emanuel Pinheiro, por parte do mesmo, entendemos que não será possível sustentar essa situação, embora estejamos preocupados com todo reflexo que esta situação está causando à gestão como um todo, e principalmente a imagem do chefe do executivo municipal. Em prol da Saúde Pública de Cuiabá e em respeito à escolha de nossos nomes à frente da administração, colocamos nossos cargos à Vossa disposição", diz o documento.

 

Elizeth se desliga do cargo diante de uma situação delicada que envolve falta de medicamentos e insumos básicos nas unidades municipais de saúde, além de superlotação do Pronto Socorro da Capital. Faltam aproximadamente 250 tipos de medicamentos na rede.


Para tentar amenizar o problema, Elizeth Araújo, lançou um contrato emergencial para aquisição de medicamentos no valor de R$ 30 milhões - que visa suprir a rede por pelo menos 6 meses - , além de um pregão de R$ 130 milhões, que visa abastecer a saúde pública de medicamentos e insumos pelos anos de 2018 e 2019. A previsão é que o pregão seja finalizado em 90 dias.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei