Sexta-Feira, 12 de Janeiro de 2018, 09h:45

Tamanho do texto A - A+

Por falta de repasses, servidores da Santa Casa decretam greve a partir de segunda

Por: JESSICA BACHEGA

Com repasses atrasados desde outubro de 2017, os servidores da Santa Casa de Cuiabá entrarão em greve por tempo indeterminado a partir de segunda-feira (15). Os valores, em atraso pela prefeitura de Cuiabá, chegam a quase R$ 7 milhões e não há mais condições de manter os atendimento na unidade.

 

Reprodução

Santa Casa

 

A briga por causa dos repasses é frequente e a greve por parte dos hospitais filantrópicos contantes. “Os servidores decidiram pela greve, porque não tem mais como virem trabalhar. Os salários dos médicos plantonistas estão atrasados há três meses e dos funcionários há dois meses. Na greve serão mantidos apenas os 30% de servidores exigidos por lei”, explica o diretor da Santa Casa, Antonio Preza.

 

Conforme o diretor, todos os filantrópicos estão sofrendo, porém o calvário da Santa Casa é maior porque mantém leitos da retaguarda à disposição do Pronto Socorro Municipal de Cuiabá (PSMC), o que representa alto valor de repasses.

 

Somados, os contratos com a prefeitura que estão em atraso, totalizam R$ 6.800. Preza explica que todos os valores são repassados pelo Município, porém parte são de recursos próprios e parte repassado pelo Estado à Prefeitura e então ao hospital.

 

Preza salienta o alto número de atendimentos realizados na Santa casa diariamente. "São cerca de 60 cirurgias, 34 internações e 170 consultas ambulatoriais financiadas pelo Sistema Único de Saúde (SUS)", disse o diretor.

 

Ao Hipernotícias, a Prefeitura informou que o dinheiro recebido do Estado já foi destinado à Santa Casa. 

 

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) informou que foi repassado os valores de setembro e que os outros pagamentos em atraso estão programados. 

 

Nota da Prefeitura

 

Em relação aos últimos repasses do governo, a secretária municipal de saúde de Cuiabá, Elizeth Araújo esclarece que o governo repassou a competência de UTI do mês de setembro, no valor de R$ 3.612.799,84, e a última parcela do acordo com as filantrópicas, no valor de R$ 2.162.143,45 que chegou na segunda-feira, 08, às 18h. O outro repasse foi equivalente ao serviço do São Benedito, uma parcela do Pronto Socorro e o custeio de média e alta complexidade do Hospital Santa Helena, Santa Rosa e Hospital de Câncer, no valor de R$ 3.300.000,00. Todos estes valores foram repassados para os hospitais na quarta-feira, 10/01/18.

 

Nota do Estado

 

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) repassou no dia 5 de janeiro R$ 22,3 milhões para os municípios. Este valor inclui o pagamento de média e alta complexidade do mês de agosto e o incentivo às UTIs referente a setembro (a parcela de outubro venceu no final de dezembro e o pagamento está sendo programado). Os recursos vão para os fundos municipais de saúde, incluindo o de Cuiabá, que fazem os pagamentos aos prestadores dos serviços contratados, entre eles os dos hospitais filantrópicos.

 

No repasse ao Fundo Municipal de Saúde de Cuiabá também está incluído o valor de R$ 2,5 milhões referente ao mês de novembro e que corresponde à última parcela do acordo feito no dia 17 de agosto do ano passado entre o governo do Estado e os hospitais filantrópicos de Cuiabá e Rondonópolis. Esta parcela totalizou um aporte voluntário de R$ 7,5 milhões (parcela de R$ 2,5 milhões nos meses de setembro, outubro e novembro) e que somado aos valores já repassados pelo Governo do Estado desde 2015 chega a R$ 22,5 milhões.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei

Leia mais sobre este assunto