pesquisas

Terça-Feira, 06 de Dezembro de 2016, 17h:28

Tamanho do texto A - A+

Policias apreendem espingardas e motoserra na fazenda de ministro em Mato Grosso

Por: REDAÇÃO

Após ingressar com ações envolvendo 51 propriedades rurais no Parque Estadual Serra de Ricardo Franco, no município de Vila Bela da Santíssima Trindade, o Ministério Público requereu a Justiça mandados de busca e apreensão nas propriedades Paredão, Jatuarana e fazenda Shangrilá.

 

Estiveram envolvidos na operação Policiais civis, militares e ambientais de Pontes e Lacerda, Vila Bela da Santíssima Trindade e Jauru. Também participaram das buscas servidores da Secretaria Estadual de Meio Ambiente e peritos da Politec de Cáceres e Pontes e Lacerda.

 

Reprodução

Parque Estadual Serra de Ricardo Franco

 

As informações são da assessoria de imprensa do Ministério Público.

 

Segundo o Ministério Público, durante as diligências, as equipes encontraram, além de diversas armas de fogo, provas de desmatamento em área de preservação permanente e produtos ou substâncias tóxicas nocivas à saúde humana e ao meio ambiente. Duas das propriedades estão localizadas em cima da Serra Ricardo Franco, local de difícil acesso na fronteira com a Bolívia.

 

Durante a operação foi apreendido na fazenda Paredão de propriedade de Marcos Antônio Assi Tozzati, ex-assessor do Ministro Eliseu Padilha, um trator e 1912 bovinos. Como a fazenda Paredão não possui sede própria e se utiliza da estrutura da fazenda Jasmim Agropecuária, que pertence Padilha, os policiais fizeram buscas nas casas e alojamentos da Jasmim, onde foram encontradas duas espingardas calibre 36 e uma motosserra.

 

Segundo a Justiça, a apreensão do gado foi determinada para cessar os danos ao meio ambiente e por ser instrumento do crime do art.48 Lei9.605/98 (impedir ou dificultar a regeneração da vegetação).O proprietário Marcos Antônio Tozzati, indicado como fiel depositário dos animais, terá que fazer a retirada de todo rebanho apreendido dos limites do Parque Estadual no prazo de 72 horas, sob pena de multa diária de R$ 1 mil por animal.

 

Constatou-se, ainda, que nesta mesma área, mesmo após autuação da Sema, em 26/04/2015, em razão de um desmate de 752,72 hectares ocorrido entre os anos de 1998 e 2015, outros 170 hectares foram desmatados na região que contempla as duas propriedades entre os meses de agosto e outubro de 2016.

 

Já na fazenda Shangrilá, de propriedade de Maísa Rodrigues Arantes (esposa do pecuarista Valter Arantes – Empresa Rural do Guaporé Ltda), a polícia apreendeu 18 armas de fogo.

 

As buscas também foram realizadas na área da fazenda Jatuarana, de propriedade de Donizete dos Reis Lima, conhecido por “Badi”. Ele foi autuado em flagrante por posse irregular de arma de fogo e munições de uso permitido. Na propriedade houve apreensão de 4838 bovinos, que deverão ser retirados do parque no prazo de 72 horas, sob pena de multa diária de R$ 1 mil por dia. No local, os policiais e fiscais identificaram que as acomodações dos funcionários e carga excessiva de trabalho evidenciam suspeita de trabalho análogo à escravidão. A suspeita está sendo apurada em inquérito policial em andamento na Delegacia.

 

LEIA MAIS:

 

Com bens bloqueados, ministro diz que nunca extraiu uma só árvore da sua terra em MT

 

Justiça bloqueia R$ 949 milhões de ministro e de outros 50 donos de terras em MT

 

Avalie esta matéria: Gostei +1 | Não gostei








1 Comentários

Alberto - 06/12/2016

DAI SÃO OS FIGURÕES DO GOVERNO E SE OS PODERES CONSTITUÍDOS MPF E MPE NÃO FREAREM ESSES DESMATAMENTOS ILEGAIS QUE VEM DEVASTANDO A FLORESTA DO ESTADO DE MATO-GROSSO EM POUCO TEMPO COM O AQUECIMENTO GLOBAL VEM A DESTRUIÇÃO DA FAUNA, FLORA E DO PRÓPRIO HOMEM.

INíCIO
ANTERIOR
PRÓXIMA
ÚLTIMA

Leia mais sobre este assunto

Nó de Cachorro

Nó de Cachorro

Silval delator

Contas bloqueadas

Problema do MPF

Desculpas de Emanuel

Mais Notas

Últimas Notícias

Mais Lidas

Mais Comentadas