Terça-Feira, 18 de Julho de 2017, 16h:53

Tamanho do texto A - A+

Planta frigorífica em Várzea Grande será reaberta e gerará 600 empregos

Por: REDAÇÃO

A Energisa construirá em até 80 dias uma rede de energia que possibilitará a reabertura da planta frigorífica do grupo Pantanal, no município de Várzea Grande. O compromisso foi firmando pelo presidente da concessionária, Riberto José Barbanera, após pedido feito na manhã desta terça-feira (18) pelo vice-governador Carlos Fávaro, atendendo demanda do Sindicato das Indústrias de Frigoríficos do Estado de Mato Grosso (Sindifrigo). A reabertura dessa planta gerará mais de 600 empregos diretos na região.

 

Imagem da Internet

Frigorífico quatro marcos

Abertura de novo frigorífico irá gerar mais de 600 novos empregos

O vice-governador pontou que o estado trabalha com novas oportunidades de reabertura de plantas no estado, visando minimizar a crise vivenciada pelo setor da pecuária em Mato Grosso. Com essas ações, segundo Fávaro, Mato Grosso continua fomentando o desenvolvimento e gerando emprego. 

 

Para o funcionamento do frigorifico, é necessária uma demanda de energia elétrica de 1,5 megawatts e para isso a Energisa se comprometeu a construir 4 km de extensão de rede e 400 metros de recondutoramento de cabos elétricos. Com isso, segundo o eletrotécnico supervisor de manutenção elétrica do frigorifico, Eliel Pereira, será possível o funcionamento dessa planta que deve ser reaberta em 1º de outubro. A estimativa de abate é de 650 cabeças bovinas ao dia.

 

Participaram também da reunião o deputado estadual Nininho, que foi quem solicitou a agenda ao vice-governador, e o diretor do Sindicato das Indústrias de Frigoríficos do Estado de Mato Grosso (SindiFrigo), e representantes do Frigorífico Pantanal, Luiz Antônio Freitas. O frigorifico fechou em 2010 por inviabilidade de mercado e para evitar a falência financeira da empresa.

 

Empregos

 

Fávaro falou da importância destas ações para gerar emprego em Mato Grosso. Ele citou que no mês de junho o estado ocupou segundo lugar no ranking nacional na geração de emprego com carteira assinada, de acordo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

 

O relatório do Caged mostrou ainda que em junho houve a recuperação de quase todos os setores da economia em Mato Grosso. E o destaque nos dados foi para o setor da agropecuária em que foram gerados 2.614 postos de trabalho. Os dados também foram positivos para o comércio (1.070 empregos), serviços (761), construção civil (757 postos) e indústria (531 postos).

Avalie esta matéria: Gostei +34 | Não gostei - 2

Leia mais sobre este assunto