Terça-Feira, 23 de Janeiro de 2018, 08h:08

Tamanho do texto A - A+

Paralisados há uma semana, hospitais filantrópicos cobram repasse de R$ 33 mi

Por: JESSICA BACHEGA

Há uma semana em greve, os hospitais filantrópicos de Mato Grosso cobram do Estado e da Prefeitura de Cuiabá o repasse de R$ 33 milhões de uma emenda federal de R$ 100 milhões destinada à saúde. O valor é o suficiente para suprir os recursos em atraso junto às unidades.

 

Alan Cosme/HiperNoticias

santa casa

 

Desde a semana passada, os Hospitais Santa Casa de Cuiabá, Santa Helena, Hospital Geral e Santa Casa de Misericórdia de Rondonópolis estão com o atendimento mínimo exigido por lei. As unidades alegam que estão com mais de três meses sem condições de receber mais pacientes.

 

Somente a Santa Casa de Cuiabá está com um acumulo de R$ 9 milhões de repasses pendentes. Os valores referentes aos leitos de retaguarda (com pacientes em tratamento) estão atrasados desde março do ano passado.

 

“Em novembro, os diretores dos filantrópicos de reuniram com o governador, com os deputados Dilmar Dal Bosco, Romoaldo Junior e o deputado federal Vitório Galli e houve um acordo de cavalheiros para que R$ 33 milhões de um total de R$ 100 milhões de emenda federal fossem direcionados aos filantrópicos e isso ainda não aconteceu”, afirma a presidente da Federação das Santas Casas e dos Hospitais Filantrópicos do Estado de Mato Grosso (FEHOSMT), Elizabeth Meurer.

 

A médica ainda explica que, diferente do que tem sido alegado pelo Estado e Prefeitura, não há o prazo de 60 dias para pagamento das despesas. Ele deve ser feito logo até o último dia do mês subsequente à prestação de serviços.

 

Sem o pagamento dos valores em atraso, os hospitais continuarão em greve por tempo indeterminado e mais pessoas deixaram de ser atendidas nas unidades. Os filantrópicos são responsáveis por cerca de 85% do atendimento oferecido em todo o Estado.

 

Na manhã dessa segunda-feira (22) o prefeito Emanuel Pinheiro (PMDB) informou que ainda essa semana os valores pendentes serão repassados para a Santa Casa de Cuiabá. Não informou sobre os repasses para as demais unidades. Ele também deve se reunir com os diretores d ehospitais para tratar sobre o fim da greve. 

 

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei

Leia mais sobre este assunto