Quinta-Feira, 20 de Abril de 2017, 09h:35

Tamanho do texto A - A+

MST protesta na Av. do CPA e ameaça bater em quem furar bloqueio

Por: CAMILLA ZENI/JESSICA BACHEGA

A população da região da grande CPA ficou "ilhada", na manhã desta quinta-feira (20), quando o Movimento dos Trabalhadores Ruais Sem-Terra (MST) tomou a Avenida Rubens de Mendonça, na altura próximo à Praça das Bandeiras, em Cuiabá. Eles protestam por mais assentamentos. O trânsito segue interditado.

 

Reprodução/Nilton Jonas

MST av do cpa

Manifestantes fecham avenida do CPA e congestionam trânsito

O trânsito está parado na altura da Praça das Bandeiras pelos dois sentidos, tanto para quem vai para o Centro de Cuiabá quanto quem vai para os bairros. 

 

De acordo com os motoristas que passam pelo local, o grupo está na via desde as 7h30 da manhã. Segundo relato dos condutores, quem tenta furar o bloqueio dos protestantes acaba ameaçado com pedaços de madeira.

 

Pegos "de surpresa", os condutores têm desviado do percurso por cima dos canteiros buscando as ruas paralelas, como a Avenida Thomé Fortes, que passa pelo bairro Morada do Ouro e dá acesso à Avenida Gonçalo Antunes de Barros, conhecida como Jurumirim. Outra rota utilizada como "escape" tem sido a Avenida Desembargador Milton Figueiredo Ferreira Mendes, que passa pelo Fórum de Cuiabá.

  

O grupo do MST está na Capital desde segunda-feira (17), acampados na sede do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra). Com adesão de cerca de 360 manifestantes, o protesto faz parte do ato nacional da Jornada Nacional de Lutas pela Reforma Agrária, que marca os 21 anos do massacre de El Dorado dos Carajás.

 

Além da luta nacional, o grupo pede o andamento no processo de assentamento no Estado, que está paralisado. Atualmente existem cerca de mil famílias aguardando serem assentados. Enquanto isso, eles seguem morando embaixo de lonas nas propriedades onde devem ser divididos os lotes.

 

 

De acordo com a programação divulgada pela diretora do MST, Vanessa de Jesus, o grupo ficará na cidade apenas até essa quinta-feira. 

Avalie esta matéria: Gostei +1 | Não gostei

Leia mais sobre este assunto