Domingo, 23 de Julho de 2017, 15h:52

Tamanho do texto A - A+

Moradora conclama prefeitura para arrumar esgoto há quase sete meses; vítima teve leptospirose

Por: RAYANE ALVES

Quando chove a maré enche. Essa é simplesmente a certeza de que o sofrimento está batendo de novo na porta com o lixo e esgoto trazido da rua para dentro de casa.

 

Edson Rodrigues

dona ana

 

A moradora do bairro Parque Geórgia, em Cuiabá, Terezinha de Jesus Melo, 43 anos, já perdeu “as contas” de quantas vezes passou por situações constrangedoras como essa. Ao HiperNotícias, a moradora contou que acabou sendo infectada pelo vírus da leptospirose por conta da situação que já dura há mais de sete meses.

 

O vírus deixou a sequela. Terezinha perdeu a visão e até o fechamento desta matéria a Prefeitura de Cuiabá não havia ressarcido com os danos.

 

“Um dia a Prefeitura encaminhou a Vigilância Sanitária que simplesmente colou uma tela no esgoto. O que resolveu é que o resíduo sólido não passa mais, porém, a água podre continua passando dentro da minha casa mesmo nesse período seco”, lamentou.

 

Segundo a moradora, a situação ficava ainda mais complicada no período chuvoso, já que as ruas não são asfaltadas e com o “lamaçal” a passagem do esgoto para dentro da casa dela facilitava.

 

Para tentar resolver um problema do município, Terezinha iniciou algumas obras na casa dela. A primeira mudança foi fechar a porta da sala e abrir na lateral. Todos os cômodos precisaram ser readequados e uma área coberta também foi agregada para diminuir o mau cheiro dentro da casa.

 

Ao ver a situação constrangedora em que a funcionária estava passando, o patrão cedeu uma chácara na região do São Gonçalo Beira Rio, para Terezinha finalizar as obras sem maior constrangimento.

 

Edson Rodrigues

dona ana

 

“Mudei e isso acabou facilitando porque a minha neta que eu crio tem apenas três anos. E ela estava tendo contato direto com o esgoto, sendo que também poderia pegar alguma infecção. Acho um descaso, pois já liguei por várias vezes em um telefone municipal que nunca ninguém atende, também fui na sede da Prefeitura, e, simplesmente o tempo se passou e nada foi resolvido até agora”.

 

Ainda conforme a moradora, todos os protocolados registrados na Prefeitura estão assinados e guardados na casa dela. Os papéis estão até danificando por conta dos dias que estão se passando. Mas, a solução ela ainda aguarda do Poder Executivo.

 

“A Prefeitura apareceu aqui apenas para desarrumar o que foi feito para tentar tapar os buracos da rua. Nosso bairro é abandonado, cheio de buracos, lixo. Não temos inclusive os dias certo em que os lixeiros deve passar. É totalmente insalubre e nada está sendo feito para melhorar a nossa situação”, desabafou.

 

Outra situação de descaso com relação às obras de esgoto também foi registrada no bairro Jardim Industriário. Conforme a moradora, tudo começou quando ela mudou para a casa há um ano.

 

“O problema rotineiro é que toda a vez que chove transbordava o ralo dos dois banheiros dentro de casa. Depois de um tempo a situação deu uma melhorada, mas no mês passado voltou a acontecer de novo, mas como estamos em um período seco não tem como a água transbordar”.

 

Internauta

bueiro

 

Todas as alternativas para consertar o problema foram tentadas pela moradora. Primeiro veio o pedreiro depois o encanador. Mas, nenhum dos profissionais encontrou onde estava entupido.

 

Já o limpa fossa limpou a região, mas acabou percebendo que a sujeira voltava rapidamente. Na mesma semana, a moradora foi obrigada a gastar outros R$ 120 para resolver mais uma vez a situação. E, para fugir da sujeira e o fedor, a moradora precisou se acampar por uns dias na casa de uma amiga. 

 

“Limpou e na mesma noite a casa ficou transbordava com a sujeira e mau cheiro. O rapaz me falou que na minha casa tem a fossa e o cano é ligado na rua, então por isso, volta tudo para dentro de casa. Não aguento mais gastar dinheiro com um problema que não é meu. Já liguei na Prefeitura e até agora nenhuma resposta. O que devemos fazer para chamar atenção do prefeito Emanuel Pinheiro (PMDB)?”.

 

Outro lado

Por nota, a assessoria da Prefeitura de Cuiabá informou que a Secretaria Municipal de Obras Públicas irá enviar uma equipe técnica para verificar in loco a situação e estudar que medidas podem ser adotadas no intuito de solucionar a demanda.

 

Porém, a Pasta ressaltou que assuntos relacionados a esgotamento sanitário estão sob os cuidados CAB Cuiabá S.A – Concessionária de Serviços Públicos de Águas e Esgoto. Outro ponto é que, no segundo caso especificamente, as características informadas são de uma ligação irregular, visto que é expressamente proibida a qualquer pessoa a realização de ligação do encanamento de fossa a rede de galeria pluvial. 

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei - 1

Leia mais sobre este assunto