Domingo, 12 de Agosto de 2018, 18h:00

Tamanho do texto A - A+

“Meu ofício vai durar pela exclusividade", diz sapateiro que atua em Cuiabá há quase 50 anos

Por: KHAYO RIBEIRO

Dono da terceira sapataria  fundada em Cuiabá, ainda trabalha com grande afinco e atende vasta clientela. No mercado desde 1970, a Couro Forte Sapataria já calçou inúmeros políticos e celebridades regionais e nacionais.  Dentre os famosos para os quais o sapateiro Denevaldo Martins Vieira, 65 anos, já trabalhou destacam-se os cantores sertanejos Brenno Reis & Marco Viola e a ex-primeira-dama de Várzea grande, a falecida esposa de Júlio Campos.     

 

Khayo Ribeiro/Hipernotícias

sapataria couro forte

 

Vieira orgulha-se da história que construiu ao longo dos anos com sua profissão. "Naquela época, tinha um sapateiro em cada esquina, me lembro que no meu tempo auge atendi muita gente famosa no estado, Marlboro & Hollywood, a primeira-dama quando Júlio Campos assumiu e várias meninas eleitas como miss.  

 

Hoje, ele exibe com carinho a Moção de Aplauso que recebeu da Câmara Municipal de Cuiabá e os outros títulos conquistados ao longo dos anos com o ofício. 

 

Parte do certificado da Câmara diz: “é um ilustre cidadão, reconhecido no meio sócio-cultural de Cuiabá, contribui para o desenvolvimento deste município, gerando empregos e impostos, sem nunca deixar de olhar à sua volta, enfim um exemplo de cidadão”. 

 

É de família

 

Seo Denevaldo conta que começou a trabalhar como sapateiro aos 10 anos, o tio o ensinou tudo que ele sabe. Aos 12 anos, ele já trabalhava de forma profissional, exercendo plenamente o ofício.  

 

Segundo o profissional “é quase uma herança de família, meu tio sabia, minhas tias sabiam. Eu aprendi e ensinei meus filhos também, na minha casa até as mulheres trabalham na profissão, não tem essa não”, conta entusiasmado. 

 

Ele se orgulha de ter constituído família e ser o provedor da casa com o ofício, educou os filhos e construiu patrimônio com a ocupação. “Tenho filha advogada, ela é formada. Meu menino mais novo também está estudando, logo estará trilhando caminhos mais altos também”. 

 

O sapateiro pensa que os produtos barateados que a indústria produz sufocam o comércio do trabalho tradicional. “Eles produzem 200 peças para lucrar R$ 10,00 por produto. Se eu produzir uma peça para lucrar esse valor, minha esposa e eu não comemos” ressalta.  

 

“Meu ofício vai durar pela exclusividade do que eu produzo, são peças feitas sob medida”, pontua confiante, o profissional com mais de 50 anos no mercado cuiabano.  

 

Sob medida

 

Os sapateiro produz peças exclusivas, em sua loja é possível encontrar cintos, capas, bolsas e até botinas infantis personalizadas. Ele garantem que todos os produtos são de altíssima qualidade. "Tem cliente que eu atendo a família inteira há anos. O produto não estraga porque o couro é de boa qualidade".

 

Um dos diferenciais do profissional é o fato de ele ser duplamente qualificado. Segundo seo Denevaldo, além de sapateiro é, também, estilista. Fato que permite com que ele atenda a todos os tipos de clientes. 

 

"Se você chegar com a foto de uma bota aqui eu faço. Assim que eu bater o olho, já tiro as suas medidas e começo a cortar o tecido. Porque são dois processos, primeiro você corta e depois costura". Ele diz que não são todos os trabalhadores da área que sabem realizar um corte correto do material para cada pessoa. 

 

A exclusividade tem um preço, seo Denevaldo afirma que uma produção simples custa cerca de R$ 300. Ele afirma que "o valor não é alto se você pensar no trabalho por trás da produção da peça. Além do fato que tenho clientes com a mesma peça há mais de 20 anos". Uma bota pode custar até R$ 450,00, o vendedor diz "depende do que o cliente quer, o valor pode variar para mais ou para menos".

 

Em seu mostruário, é possível ver peças que misturam estampa e couro, sapatos country infantis e outras peças ímpares.  

Credito: Khayo Jardim/HiperNotícias
Credito: Khayo Jardim/HiperNotícias
Credito: Khayo Jardim/HiperNotícias
Credito: Khayo Jardim/HiperNotícias
Credito: Khayo Jardim/HiperNotícias
Credito: Khayo Jardim/HiperNotícias
Credito: Khayo Jardim/HiperNotícias
Credito: Khayo Jardim/HiperNotícias
Avalie esta matéria: Gostei +1 | Não gostei