pesquisas

Terça-Feira, 10 de Janeiro de 2017, 08h:53

Tamanho do texto A - A+

Médicos da Policlínica do Planalto quase são agredidos por falta de efetivo

Por: MAX AGUIAR

Superlotação somada à falta de condições de atendimento resultou em mais um registro policial na Policlínica do Planalto (e não na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Pascoal Ramos como foi anunciado mais cedo), na noite de segunda-feira (9), em Cuiabá. Segundo informações da Polícia Militar, médicos e enfermeiros quase foram agredidos por pacientes que buscavam atendimento. 

 

Reprodução

UPA PASCOAL RAMOS

 

No horário da confusão estavam trabalhando apenas um clínico geral, uma pediatra, dois enfermeiros e um técnico e havia pelo menos 150 pessoas na Policlínica do Planalto.

 

Por falta de profissionais naquela hora, os atendimentos foram dirigidos primeiramente aos pacientes que chegassem de Samu ou que necessitasse de cuidados no box de emergência. Isso causou revolta na população que partiu para cima dos profissionais. 

 

Nesse momento, a Polícia Militar foi acionada e levou um dos médicos até a Central de Flagrantes para editar o boletim de ocorrência. Com a chegada da PM, o confronto foi evitado, mas os pacientes continuaram a reclamar, chamando inclusive equipes de TV para registrar o descaso.

 

Ninguém chegou a ser detido, mas o caso passa a ser investigado pela Polícia Civil. Por enquanto, a Secretaria de Saúde de Cuiabá não se pronunciou sobre o assunto.

 

 

Avalie esta matéria: Gostei +1 | Não gostei








Leia mais sobre este assunto

Nó de Cachorro

Nó de Cachorro

Prefeito ora por VLT

Silval delator

Contas bloqueadas

Problema do MPF

Mais Notas

Últimas Notícias

Mais Lidas

Mais Comentadas