Terça-Feira, 13 de Fevereiro de 2018, 14h:00

Tamanho do texto A - A+

Manobrista que perdeu movimento em acidente faz "vakinha" para pagar cirurgia

Por: JESSICA BACHEGA

Com o movimento das pernas comprometido por ter sofrido um acidente automobilístico, o manobrista Valdemar dos Santos pede ajuda para arrecadar R$ 36 mil e  realizar uma cirurgia na coluna vertebral. A operação é a única alternativa para que o profissional volte a andar e trabalhar para sustentar sua família.

 

Reprodução

valdemar santos vakinha

 

Santos está na lista de espera para consulta com neurocirurgião e ortopedista, para conseguir encaminhamento para a cirurgia, porém não há expectativa de quando o procedimento será realizado. Por isso, o homem está desesperado para conseguir a operação. Ele é o provedor do sustento de sua família e não consegue trabalhar.

 

Clique aqui para ajudar. 

 

O acidente

 

O manobrista conta que no dia 1º de novembro do ano passado, seguia viagem para Rondonópolis, onde iria fazer uma visita ao túmulo da mãe. Nas proximidades da Ponte sobre o Rio Aricá, o carro que dirigia foi atingido por uma carreta. Com o impacto, o homem teve quatro vértebras da coluna danificadas.

“Eu já tinha hérnia de disco e com a pancada as vertebras atingidas foram justamente as que eu tinha problema”, conta. No carro também estavam o pai e a filha do motorista.

 

Apesar da dor, Santos seguiu sozinho para casa e no outro dia ele não conseguiu mais levantar da cama sem ajuda. Ele buscou atendimento médico e foi constatado o dano na coluna. Desde então, o manobrista se locomove em uma cadeira de rodas e, em casa, conta com uma bengala para suas atividades. “Mas não tenho firmeza. Semana passada eu caí em casa porque a perna dobra na hora de trocar o passo”, conta.

 

Além da paralisia parcial dos movimentos, o homem vive o drama da grave dificuldade financeira, pois não consegue trabalhar e era ele a único responsável pela renda de casa.

 

“Meu pai ficou doente e minha esposa precisou sair do trabalho para cuidar dele. Ainda tem mais três filhas menores. Somos seis lá em casa”, desabafa.

 

Santos relata que já está com todos os exames prontos para fazer a cirurgia. Em uma clínica particular o procedimento custa entre R$ 30 mil e R$ 36 mil. Para arrecadar o dinheiro, ele criou a vakinha on line e pede para quem puder que o ajude a recuperar os movimentos. 

 

Criada no dia sete desse mês, até a manhã dessa segunda-feira (12) a vakinha não tinha recebido nenhuma doação. 

 

Avalie esta matéria: Gostei +3 | Não gostei - 8

Leia mais sobre este assunto