Terça-Feira, 12 de Junho de 2018, 17h:35

Tamanho do texto A - A+

Laudo aponta que esteticista morreu de choque hemorrágico por complicações em cirurgia

Por: JESSICA BACHEGA/LUIS VINÍCIUS

O laudo da necropsia realizado pela Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) apontou que a esteticista Edileia Daniele Ferreira Lira, de 33 anos, morreu por choque hemorrágico, após ser submetida a lipoescultura. O resultado do exame foi divulgado na tarde desta terça-feira (12).

 

Reprodução

edileia plastica para todos

 

Danielle realizou a cirurgia de “redução de seios” e “lipoescultura”, no Hospital Militar, que não possui Unidade de Terapia Intensiva (UTI), na quinta-feira (10). 

 

No entanto, a mulher começou a passar mal cerca de três horas após o procedimento e, logo depois, foi encaminhada ao Hospital Sotrauma, também na Capital. Diante disso, Daniele foi transferida no início da noite de sexta-feira (11), depois de ter sido medicada. No entanto, ela sofreu várias paradas cardíacas e na sequência paralisia cerebral. Ela morreu na tarde de domingo. A cirurgia foi realizada por intermédio do programa “Plástica pra Todos”.

 

No entanto, mesmo passados quatro dias da morte de Edileia, o resultado do exame de necropsia ainda não foi divulgado pelo Instituto Médico Legal (IML) de Cuiabá. A esteticista foi enterrada na terça-feira (15), em um cemitério não revelado pela família.

 

Na segunda-feira (14), a Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), instaurou um inquérito para apurar a causa da morte. O caso está sendo investigado pela delegada Alana Derlene Cardoso.

 

 

Avalie esta matéria: Gostei +3 | Não gostei - 2