Sexta-Feira, 28 de Abril de 2017, 10h:11

Tamanho do texto A - A+

Garis de Cuiabá e VG também aderem à greve; coleta fica suspensa

Por: CIRCUITO MATO GROSSO

Os trabalhadores que atuam na coleta de lixo na Capital e Várzea Grande também aderiram ao movimento nacional de greve eral, nesta sexta-feira (28), em protesto contra as reformas da Previdência e trabalhista propostas pelo governo de Michel Temer (PMDB).

 

Hugo Dias/HiperNotícias

Lixo

Paralisação dos garis será de 24h, conforme informou o sindicato da categoria

A categoria dos garis é mais uma das que aderiram ao movimento paredista no Estado. Desde as primeiras horas desta sexta-feira, trabalhadores como do transporte público cruzaram os braços.

 

De acordo com o presidente do Sindicato da Limpeza Urbana de Mato Grosso (Sindilimp-MT), Wenderson Alves, em Cuiabá, são cerca de 180 profissionais que participam da paralisação. Em todo o Estado, 8 mil garis também participam da mobilização.

 

“Assim que foi dada a ordem para recolher os ônibus do transporte público, nós também demos ordem para recolher os caminhões de lixo. Não deixamos nem descarrega-los. Os veículos voltaram para a garagem cheios”, afirmou ao Circuito Mato Grosso.

 

“Estamos na luta pelos nossos direitos, que estão sendo lesados pelo governo [Michel] Temer”, pontuou.

 

A categoria já está se mobilizando para participar de um ato unificado na Praça Ipiranga, Centro da Capital. A previsão é que às 15h todos já estejam concentrados para passeata nas principais avenidas da região central, como a Avenida Coronel Escolástico (da Prainha), Avenida Getúlio Vargas, Rua Barão de Melgaço e Avenida Isaac Póvoas.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei

Leia mais sobre este assunto