Quinta-Feira, 01 de Fevereiro de 2018, 08h:50

Tamanho do texto A - A+

Escola Maria Dimpina está interditada e prefeitura estuda remanejo de alunos

Por: JESSICA BACHEGA

A Escola Municipal Maria Dimpina Lobo Duarte, localizada no bairro Chácara dos Pinheiros, em Cuiabá, está totalmente interditada desde a segunda-feira (29). A unidade foi fechada pela Defesa Civil após o telhado, o forro e interior de parte das salas de aula serem danificados pelas fortes chuvas que caem sobre a Capital nos últimos dias. Para evitar que os alunos da unidade fiquem sem aula, a prefeitura já está estudando meios de remanejamento. 

 

Reprodução

escola maria dimpina

 

A escola, situada na Avenida Fernando Correa, estava parcialmente interditada desde a semana passada após um muro de contenção cair sobre o telhado e causar os estragos no local. Os fortes ventos que derrubaram o muro também destelharam a escola deixando o andar superior parcialmente desprotegido.

 

Com as fortes chuvas, o dano só se alastrou no decorrer da semana. Todo o andar superior da escola está impossibilitado de receber alunos.

 

“Nosso papel é de intervir para garantir a segurança dos alunos e não há condições de ter aulas na unidade”, afirma o diretor da Defesa Civil, coronel Paulo Wolkmer.

 

A Secretaria Municipal de Educação (SME) foi procurada, e informou que está buscando medidas para remanejar os alunos e não prejudicar o ano letivo. Também está desdenvolvendo projeto para reparos.

 

Chuva 60% acima da média em Cuiabá

As chuvas dos últimos dias têm causados grandes estragos em Cuiabá e região. No fim de semana houve a queda de parte da rodovia que liga Cuiabá ao município de Nobres, além de pontes que correm o risco de desabar pela força da água.

 

No sábado foi registrado o desmoronamento de uma casa no bairro Goiabeiras e uma cratera foi aberta a rua do bairro.

 

O diretor da Defesa Civil relata que a equipe foi acionada por volta das 5 horas, pela moradora da casa informando que a parede tinha cedido.

 

Reprodução

casa desaba no goiabeiras

 

“São duas casas no terreno e a primeira é mais antiga, de construção mais simples. Não tinha nenhuma alternativa para o escoamento da água que ficou toda represada no quintal da moradora”, conta o coronel. Havia cerca de 30 centímetros de água no quintal da residência.

 

Um menino, que é neto da mulher, ficou ferido devido ao desabamento da parede.

 

Na região, choveu cerca de 80 milímetros entre as 3h15 e as 4h15. Durante todo o mês de janeiro a precipitação foi de 400 milímetros, valor muito acima da média registrada para o mês , que é de 215 milímetros.

 

O coronel explica que o excesso de chuva é influenciado pelo fenômeno La Ninã, que provoca aumento da precipitação. 

 

">

 

">

 

Credito: Reprodução
Credito: Reprodução
Credito: Reprodução
Credito: Reprodução
Credito: Reprodução
Credito: Vicente Aquino
Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei

Leia mais sobre este assunto