Quinta-Feira, 10 de Janeiro de 2019, 08h:20

Tamanho do texto A - A+

CRM ressalta sigilo de investigações contra médicos

Por: WILLIAN BELTER

O Conselho Regional de Medicina do Estado de Mato Grosso (CRM-MT) divulgou uma nota nesta quarta-feira (9), na qual informa que todos os procedimentos administrativos que tramitam nos conselhos e no Conselho Federal de Medicina (CFM) estão sob sigilo processual.

 

Reprodução

CRM-MT

 

O comunicado foi emitido  após a divulgação de uma investigação do órgão contra a médica Léticia Botolini, acusada de atropelar um verdureiro, na Avenida Miguel Sutil. Conforme o documento, o  órgão  não divulga informações e não comenta sobre os fatos apurados nos procedimentos administrativos.

 

“O sigilo incidente visa acima de tudo preservar as partes e os documentos que lhes dizem respeito, além de evitar o julgamento antecipado que pode tumultuar a condução da apuração”, diz trecho do documento.

 

 O documento diz ainda, que a  medida visa evitar o julgamento antecipado que pode tumultuar a condução da apuração.

 

O órgão ressalta  que todas as pessoas que possuem acesso aos procedimentos sigilosos têm o dever de mantê-los, sob pena de ser responsabilizado na esfera civil, criminal e administrativa.

 

Confira a nota na íntegra

 

O Conselho Regional de Medicina do Estado de Mato Grosso (CRM-MT) esclarece a sociedade e os órgãos de imprensa  que de acordo com o Código de Processo Ético-Profissional CPEP publicado pela Resolução CFM Nº 2.145/2016, todos os procedimentos administrativos, Sindicância e/ou Processo Ético-Profissional (PEP), que tramitam nos Conselhos Regionais de Medicina (CRM) e no Conselho Federal de Medicina (CFM) estão sob sigilo processual.

Portanto, o Conselho Regional de Medicina do Estado de Mato Grosso não divulga informações e não comenta acerca dos fatos que são apurados nesses procedimentos.

 

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei