Segunda-Feira, 05 de Março de 2018, 14h:22

Tamanho do texto A - A+

CRM investiga suposta negligência de médico em morte de paciente

Por: JESSICA BACHEGA

O Conselho Regional de Medicina (CRM) de Mato Grosso, irá instaurar sindicância para apurar a denúncia de negligência contra o médico Jorge Caramuru, que atende no Hospital Jardim Cuiabá. A denúncia de irregularidade, na conduta do profissional, foi feita pela filha de uma paciente atendida pelo médico e que morreu após ele autorizar alta médica.

 

CRM-MT

crm-mt

 

O CRM não informou detalhes do procedimento, apenas confirmou o recebimento da denúncia e que a investigação tramitará sob sigilo. 

 

Adriene Marques, filha da possível vítima de negligência, contou ao HiperNotícias que, na sexta feira 24 de fevereiro, a mãe foi levada ao Hospital Jardim Cuiabá porque estava vomitando, com febre e dores no corpo. O médico a atendeu e disse que se tratava de uma virose. Como medicamento, Caramuru indicou que ela tomasse soro, logo depois mandou que a mulher fosse para casa, descansar.

 

Não foram realizados exames para averiguar o que poderia estar causando os sintomas narrados pela filha da paciente.

 

“Quando ela chegou em casa, começou a vomitar roxo e ter diarreia. Fomos de novo para o hospital e outro médico atendeu. Logo ele mandou entubá-la e levar para a UTI. Como ela estava com grande dificuldade de respirar, o médico ainda perguntou se ela tinha algum problema e eu disse que não”, relata a filha.

 

A denunciante afirma que a mãe sofreu três infartos e não recebeu atendimento adequado pelo médico Jorge Caramuru. A paciente ainda contou que já havia sido atendida no ano passado e a conduta do profissional foi grosseira.

 

Indignada com a situação, a mulher também publicou a denúncia em rede social. “Hoje, estou aqui  sem a minha companheira e aquele safado, carniceiro está lá no hospital atendendo outros pacientes com estupidez e cinismo”, desabafou. A postagem recebeu dezenas de curtidas e comentários de apoio e solidariedade.

 

Adriene disse que a mãe, Elizabeth Santos, era hipertensa e tinha diabetes, ambos controlados. Ela era servidora publica aposentada e procurou o Jardim Cuiabá porque era o único que atendia pelo plano MT Saúde.

 

Procurado, o médico Jorge Caramuru disse que não iria comentar o assunto, apenas responder às investigações do CRM. 

 

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei

Leia mais sobre este assunto