Terça-Feira 28 de Março de 2017
pesquisas

Terça-Feira, 10 de Janeiro de 2017, 16h:16

Tamanho do texto A - A+

Governo implanta em fevereiro "Bolsa Família" regional para atender 35 mil famílias

Por: REDAÇÃO

Um plano do governo do Estado para atender 35 mil famílias em situação de vulnerabilidade vai investir pelo menos R$ 35 milhões. Os detalhes do programa, uma espécie de bolsa família, visa oferecer um um auxílio mensal de R$ 100, recurso que deve ser aplicado principalmente em alimentação.  

 

O plano estratégico está sob o comando da Secretaria de Estado de Trabalho e Assistência Social (Setas). Previsto para ser lançado em fevereiro, a ação visa trabalhar a família como núcleo de resgate social.

 

José Medeiros/Gcom-Setas

reuniao governador setas

 

O titular da Setas, Max Russi, já apresentou o plano, ainda sem nome definido, para o governador Pedro Taques (PSDB) e recebeu o aval para iniciar a sistematização do modelo, que irá trabalhar a transversalidade das políticas públicas. Para tanto, áreas como educação e saúde, entre outras, serão convocadas a trabalharem de forma ostensiva na ação governamental.

 

Por meio do plano, as 35 mil famílias que serão selecionadas dentro do público do Cadastro Único (CadÚnico) deverão receber o auxílio mensal de R$ 100, para serem investidos principalmente em alimentação. Com isso, o montante chega a R$ 3,5 milhões. 

 

No entanto, em contrapartida, para receber o valor as famílias terão que atender a uma série de condicionalidades, como por exemplo, frequência escolar dos filhos.

 

A intenção é assegurar o desenvolvimento social e humano, utilizando para isso os serviços públicos essenciais, garantindo melhores condições de saúde, educação, cidadania, oportunidades de trabalho e geração de renda. Tudo, isso, conforme explica Max Russi, garantirá que o cidadão ganhe recursos e ferramentas para deixar a vulnerabilidade social.

 

“Nós articulamos essa grande ação de governo, para garantir uma ferramenta de porta de saída das condições de vulnerabilidade social, dessas pessoas que hoje se encontram em situações precárias. E para isso, iremos trabalhar a família toda como um núcleo, para que todas as áreas sejam desenvolvidas”, considerou o gestor.

 

Para o governador Pedro Taques, o plano será uma das grandes frentes de trabalho do Governo, no amparo aos vulnerabilizados. “É uma ação que eu quero aplicar, que trará resultados para a população”, avaliou. Ainda de acordo com Taques, o plano deverá ser lançado oficialmente em fevereiro, para que as famílias comecem a receber o auxílio o quanto antes.

 

Para que o plano seja executado, será preciso contar ainda com os agentes comunitários de saúde, assistentes sociais, coordenadores, além de um comitê de acompanhamento, que tratará da evolução e êxito da ação. Ao todo, deverão ser mais sete mil e quatrocentas pessoas envolvidas na transferência de renda.

 

Plano

As famílias que serão atendidas estão inclusas no CadÚnico e possuem renda familiar inferior a meio salário mínimo. Para que os beneficiados consigam desenvolver melhor os parâmetros do plano, cada família será acompanhada por uma equipe composta por agente comunitário de saúde, assistente social, e coordenadores.

 

Estes terão a função de identificar as demandas sociais, encaminhamento das providências necessárias, auxiliar as famílias a terem acesso a vacinação, medicação, planejamento e monitoramento da execução das atividades propostas e desempenhadas, entre outros. Tudo isso com intuito de garantir que as famílias consigam sair da vulnerabilidade.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei - 1








3 Comentários

Carlos Nunes - 11/01/2017

O Ser ou não Ser da Bolsa-família é...Dar o peixe ou Ensinar a pescar? Dar bolsa-família é dar o peixe; aí a família agradecida vota nos caras por um bom tempo...foi fulano que deu, avisam. Já ensinar a pescar seria profissionalizar, até com uma profissão básica, nada complicada, para o pai de família, o filho maior, a mãe, etc. tenham uma profissão para ganhar o suado pão nosso de cada dia, dai-nos hoje. Bem, essa segunda opção não dá voto nenhum, porque o cara fica independente, dono do seu nariz, e vota em quem quiser, até na oposição. Os entendidos dizem que Ensinar a Pescar é bem melhor; daria o peixe por curto tempo, até que a pessoa ganhe seu próprio dinheirinho.

joao - 10/01/2017

Mesmo com isto tudo, não vai se reeleger.

jairnts - 10/01/2017

Uma cambada de gegues sentados formaram o projero acima gegues star. Como pode tanta gente junta sentada fazer parte dessa incompetente ideia. Sabendo que o Goverbador disque tem doutores em sua tribo disque com doutorado. Se com doutorado cria isso imagine quem se apresentar com pos no exterior deste grupo. Estou pasmo vendo tanta asneira. Lula 2 Pedro Araque e seus discipulos.

INíCIO
ANTERIOR
PRÓXIMA
ÚLTIMA

Leia mais sobre este assunto

Nó de Cachorro

Nó de Cachorro

Escolas militares

Quanto pior, melhor

Secretário na escola

Lua de mel

Mais Notas

Últimas Notícias

Mais Lidas

Mais Comentadas