Sábado, 07 de Outubro de 2017, 17h:30

Tamanho do texto A - A+

Contrariando movimento nacional, MT abriu mais empresas do que fechou

Por: CAMILLA ZENI

Mato Grosso é um dos estados que têm se destacado em dados que avaliam taxas de emprego e mercado empresarial. Contrariando o movimento nacional, que, pelo segundo ano consecutivo, fechou mais empresas do que abriu, o estado terminou com saldo positivo, apresentando redução de 6,2% na taxa de saída de mercado.

 

Alan Cosme/HiperNoticias

liquida centro

 

Em 2014, o estado possuía 86.370 empresas ativas, de acordo com o Cadastro Central de Empresas (Cempre). Já em 2015, o número subiu para 89.712, ou seja, mais de três mil novos empreendimentos.

 

Os dados fazem parte da Pesquisa Demografia de Empresas, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), cujas análises de 2015 foram divulgadas na quarta-feira (4).

 

Realizada em todo o país, a pesquisa demonstrou que o Brasil fechou 2015 com saldo negativo de empresas formais. Na época, quando o país enfrentava forte crise econômica, foi registrada a inclusão de 708,6 mil novos empreendimentos, enquanto 713,6 mil deixaram o mercado.

 

Em Mato Grosso, o Cempre registrou a entrada de 17.485 empresas, significando quase 19,5% da taxa de empresas ativas em 2015. Já o índice de saída foi de 15,8%, representando 14.162 empreendimentos. Ainda conforme a pesquisa, 17.485 novas empresas surgiram em todo o estado.

 

Reforçando a premissa de que a crise econômica já passou de sua pior fase, os dados da pesquisa ainda apontaram que, de um total de 89.712 empresas ativas em todo Mato Grosso, 72.227 conseguiram “sobreviver” mais um ano abertas.

 

A pesquisa divulgada ressalta que Mato Grosso tem contrariado a realidade nacional em diversas áreas relacionadas a mercado de trabalho. Dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAC), divulgada em agosto, também apontaram números favoráveis aos mato-grossenses.

 

Avaliando o período de 2016 e 2017, a amostra revelou redução na taxa de desocupação (desemprego) em Mato Grosso, que se destacou com o resultado de apenas 8,6%, enquanto a média nacional era de 13%. Em junho deste ano, a estimativa era de que 142 mil pessoas estivessem fora do mercado de trabalho. Os dados renderam ao estado o terceiro lugar no ranking de menores taxas de toda a federação.

 

Leia também:

Taxa de desempregados em MT é de 8,6%; Estado figura entre os três melhores

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei

Leia mais sobre este assunto