Quarta-Feira, 02 de Agosto de 2017, 14h:44

Tamanho do texto A - A+

Caso de Febre Amarela em macaco mobiliza população para vacinação

Por: CAMILLA ZENI

O vírus da Febre Amarela, erradicada em todo o país desde o século passado, voltou a incomodar. A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) trabalha para emitir o alerta à população e solicitar que os cuiabanos procurem por vacinação. O alerta veio à tona após a confirmação de que um vírus da doença ocasionou a morte de um macaco no bairro Nova Esperança 3, em fevereiro deste ano, em Cuiabá.

 

Meneguini/GCom-MT

Vacina 1

 

O caso não é motivo para pânico. No entanto, requer o cuidado da população. A campanha de vacinação da prefeitura envolve 40 mil doses da vacina, que visa atualizar a imunização da população.

 

Conforme o comunicado da SMS, a prioridade na vacinação é para moradores da zona rural e região sul da cidade, abrangendo dos bairros do Coxipó ao Distrito Industrial. As doses são aplicadas nas unidades básicas de saúde, de segunda à sexta-feira, nos horários de 7h30 às 11h e 13h30 às 16h30. Um consultório itinerante também foi disponibilizado para fazer a vacinação. Os demais bairros devem obedecer os dias estabelecidos para aplicação de vacinas de cada unidade.

 

É recomendável que a população porte sua carteira de vacinação, para controle das doses, que serão aplicadas apenas em quem ainda não foi imunizado, já que uma dose é suficiente para que a pessoa esteja protegida.

 

Conforme a SMS, há também contra-indicações: pessoas com imunodeficiência congênita ou adquirida, portadores de neoplasias maligna, em tratamento com corticosteroides em doses imunossupressoras e em outras indicações terapêuticas imunodepressoras (quimioterapia/radioterapia), não podem ser vacinadas.

 

Casos

O caso em questão não foi o único manifestado no Estado. Além da morte do macaco no Nova Esperança 3, outros 11 animais foram submetidos a exames laboratoriais. Até o momento, porém, esta morte foi a única confirmada em decorrência do vírus.

 

O vírus da Febre Amarela é transmitido pelo mosquito Aedes aegypti, que também transmite Dengue, Chikungunya e Zika Vírus. Para erradicar com o mosquito, é preciso eliminar focos que possam acumular água.

 

Para tirar as dúvidas da população, a Diretoria de Atenção Básica disponibilizou o telefone: 3617-7309.

Avalie esta matéria: Gostei +6 | Não gostei

Leia mais sobre este assunto