Terça-Feira, 13 de Março de 2018, 11h:06

Tamanho do texto A - A+

Armados, facção colocou alunos de escola do CPA de joelhos

Por: JESSICA BACHEGA

Alunos do Centro de Educação de Jovens e Adultos (Ceja) Prof.ª Almira de Amorim, no bairro CPA III, passaram momentos de tensão na quinta-feira (8), quando homens armados invadiram a escola e intimidaram alguns alunos.

 

Alan Cosme/HiperNoticias

professora almira amorim e silva

 

Conforme informações, os invasores chegaram em três carros, pelo portão de acesso à unidade e estacionaram no pátio. Armados, eles chamaram alguns alunos que estavam  na quadra poliesportiva e ordenaram que eles ficassem de joelhos para ouvir as ordens do grupo criminoso. 

 

O grupo, que seria da facção criminosa Comando Vermelho, conversou com alguns dos estudantes e logo foram embora. Não houve violência, mas houve aviso e os proibiram de usar droga e fumar nas imediações da escola.

 

A equipe do HiperNotícias esteve na escola na manhã dessa terça-feira (13) e comprovou que na unidade de ensino existe muitos recados pixados no muro da escola, no lado externo.

 

A direção da escola não quis se manifestar sobre o caso e se limitou a dizer que o caso está sendo investigado pela Polícia Civil.

 

Alan Cosme/HiperNoticias

professora almira amorim e silva

 

No interior da unidade o clima é de tranquilidade e a rotina segue conforme o cronograma. Porém a segurança de acesso ao espaço escolar é falha, uma vez que não há controle sobre os visitantes do local. A pessoa apenas solicita a entrada e tem total acesso ao local.

 

No fim de semana, passou a circular nas redes sociais vídeos e texto que teriam partido de membros do Comando, relatando a ação na escola do CPA. No qual informam que agiram para que os estudantes não consumissem entorpecentes na unidade educacional.

 

Atualmente, mil alunos estão matriculados nos três turnos de aulas. Destes, 90 são deficientes e precisam de atenção especial. No período matutino estudam apenas adultos e adolescentes.

 

A Secretaria de Estado de Educação (Seduc) foi procurada e informou que está comprometida com a segurança dos alunos e que o caso está sendo investigado pela Polícia Civil.

 

Confira nota na íntegra

 

Sobre o vídeo que circula pelas redes sociais no Centro de Educação de Jovens e Adultos (Ceja) Prof. Almira de Amorim Silva, a Secretaria de Educação, Esporte e Lazer (Seduc) informa que:

 

1 – Na manhã desta segunda-feira (12), uma equipe da Secretaria se reuniu com a gestão da escola e com investigadores da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO) da Polícia Judiciária Civil – que atendeu a uma denúncia de notícia-crime;

 

2 – A própria autoridade policial registrou Boletim de Ocorrência e iniciou as investigações sobre o caso, a fim de identificar os envolvidos e se os jovens que aparecem na gravação são, realmente, alunos da instituição;

 

3 – A Secretaria ressalta que cabe às autoridades policiais a investigação e esclarecimento dos fatos. Para tanto, fornecerá todas as informações e apoio necessário para elucidação dos mesmos;

 

4 – Sobre as ações pedagógicas no ambiente escolar, a Seduc destaca tem desenvolvido atividades integradas para reduzir a evasão escolar, combater a indisciplina, a infrenquência e a infração no ambiente escolar;

 

5  – Criou também o projeto Anjos da Escola que atua em parceria com a Rede de Proteção Integral, formada por órgãos como Ministério Público (Vara da Infância e Juventude, PROCEVE); Poder Judiciário-MT (Núcleo de Mediação e Conciliação de Conflitos); Defensoria Pública (Núcleo de Mediação e Conciliação de Conflitos); SES-MT - Programa de Saúde na Escola (PSE); SSP: Polícia Militar (Rede Cidadã, Proerd, Batalhão Escolar) /Polícia Civil (Delegacia da Infância e Juventude); Conselho Tutelar; e CRAS);

 

6 – Por fim, a Seduc reafirma seu compromisso com a qualidade do ensino e segurança dos cerca de 400 mil estudantes da rede estadual, das suas 763 unidades escolares, e esclarece que, assim como a gestão do Ceja Almira, não compactua com atos de violência e constrangimento como os registrados.

 

Credito: Alan Cosme/HiperNoticias
Credito: Alan Cosme/HiperNoticias
Credito: Alan Cosme/HiperNoticias
Credito: Alan Cosme/HiperNoticias
Credito: Alan Cosme/HiperNoticias
Credito: Alan Cosme/HiperNoticias
Credito: Alan Cosme/HiperNoticias
Credito: Alan Cosme/HiperNoticias
Credito: Alan Cosme/HiperNoticias
Credito: Alan Cosme/HiperNoticias
Credito: Alan Cosme/HiperNoticias
Credito: Alan Cosme/HiperNoticias
Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei - 3

Leia mais sobre este assunto