Quarta-Feira, 05 de Dezembro de 2018, 11h:42

Tamanho do texto A - A+

Amigos e familiares prestam última homenagem ao procurador José Gargaglione

Por: LUIS VINICIUS

Amigos, autoridades e familiares do procurador do Estado José Vitor Gargaglione, de 60 anos, compareceram à Capela Jardins, em Cuiabá, na manhã desta quarta-feira (5), para prestarem a última homenagem ao advogado, que morreu nesta madrugada, vencido por um câncer na bexiga.

 

Alan Cosme/HiperNoticias

francisco gargaglione

 Francisco Gargaglione, filho do procurador José Vitor Gargaglione

Gargaglione estava internado no Hospital São Matheus, também na Capital, desde a semana passada, para o tratamento. Na madrugada desta quarta-feira, ele não resistiu e morreu na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da unidade médica. Ele deixa cinco filhos.

 

Apesar de sofrer com a grave doença, o filho do procurador, Francisco Gargaglione, afirmou que o pai era um apaixonado pela vida.

 

“Ele era um entusiasta do esporte, era um ficcionado pela vida saudável. Meu pai não bebia, não fumava. Até dois anos atrás ele corria 40 km. Meu pai era um homem exemplar, muitas amizades. Uma pessoa que conseguia cultivar amizades sinceras. Infelizmente ele foi acometido por um câncer de bexiga. Um câncer muito violento. Meu pai estava no grau máximo da doença”, disse Francisco ao HiperNotícias.

 

José Vitor nasceu no Rio de Janeiro (RJ) e veio para Cuiabá em 1980, com 22 anos. Em Mato Grosso, estudou e se formou em Direito. Em seguida, passou em concurso e se tornou procurador do Estado. Na gestão do ex-governador Dante de Oliveira, foi procurador geral. Além disso, também foi subprocurador e defensor geral. Ele também foi um dos responsáveis pela introdução do jiu-jitsu em Mato Grosso.

 

Alan Cosme/HiperNoticias

francisco gargaglione

 

“Meu pai lutou com todas as armas que tinha. Foi a São Paulo fazer tratamento. Mas, infelizmente a gente não têm controle sobre a vida. Ele lutou e resistiu o quanto pôde. Cumpriu todos os planos dele, todos os desejos. Ele era um cara que amava muito a família. A minha maior dor é que não fica lembranças ruins dele, só fica lembrança de coisas boas. Foi procurador do Estado por mais de 30 anos. Recebeu homenagens do Estado em diversas ocasiões pelo desempenho como procurador, como sub-procurador”, finalizou declarou.

 

A extensa carreira de José Vitor foi interrompida ao descobrir o câncer, no ano de 2016. Diante do diagnóstico, decidiu se afastar para fazer o tratamento.

 

“Ele era uma pessoa muito ativa, militante. Fez parte de uma geração que ergueu a procuradoria do Estado. Como profissional, ele sempre foi uma pessoa que acolheu a todos, era uma pessoa respeitada, muito honrada. Ele tinha credibilidade. Era uma pessoa fácil de transitar no meio político, acadêmico, entre os profissionais da área do Direito. Ele era uma referência para todo nós”, disse a colega de José, a procuradora Ana Flávia Gonçalves de Oliveira Aquino.

 

José Vitor está sendo velado desde às 8 h, na Sala Tulipas. O enterro será no cemitério Parque Bom Jesus de Cuiabá, mas o horário, no entanto, não foi informado pelos familiares.

 

Por meio de comunicado, o Governo do Estado emitiu uma nota de pesar, lamentando a morte do procurador.

 

“Mato Grosso perde um dos seus maiores juristas e professor”, lamenta procuradora geral 

A procuradora-geral do Estado, Gabriela Novis, lamenta a morte do ex-procurador-geral do Estado, José Victor Gargagline, 60 anos. Ele comunicou em 2016 que enfrentava um câncer. “Mato Grosso perde um dos seus maiores juristas e professor. Apaixonado pela advocacia pública, foi grande defensor dos Direitos Humanos,  das mulheres e das crianças”, disse a procuradora-geral.

Gabriela Novis reforçou a contribuição dele para os avanços conquistados pela Procuradoria Geral do Estado (PGE). Conforme a procuradora, os membros da instituição estão consternados com a morte de Gargaglione.

Formado em Direito pela UFMT, José Victor foi procurador-geral do Estado e Corregedor-geral da Procuradoria Geral do Estado (PGE). 

Na PGE, também assumiu o Subprocuradoria-geral Judicial, Sub-procuradoria Administrativa, além de ter chefiado a extinta Procuradoria Judiciária, que deu origem à Defensoria Pública. 

Foi conselheiro da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), seccional Mato Grosso, membro de comissões de Defesa dos Direitos Transindividuais, Difusos e Coletivos, e do Conselho De Defesa da Criança e do Adolescente. 

Gargaglione participou do projeto de Jurisprudência pela Igualdade e combateu qualquer discriminação de gênero. Ele também atuou como professor nas  Escolas Superiores do Ministério Público e da Magistratura, faculdades de Direito e Escolas Preparatórias para Concursos e foi incentivador da criação da Escola Superior de Advocacia Publica. 

O velório está sendo na sala Tulipas da Capela Jardins, em Cuiabá. O sepultamento será no cemitério Parque Bom Jesus.

 

 

O prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) também lamentou a morte de José Vitor. 

 

O prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro manifesta profundo pesar pelo falecimento do ex-procurador do Estado, José Vitor Gargaglione, nesta quarta-feira (5). Ele tinha 60 anos e foi diagnosticado com câncer na bexiga em 2016. Ex-procurador geral na gestão Dante de Oliveira, José Vitor era um dos mais experientes e respeitados profissionais de sua área em Mato Grosso. Também foi subprocurador, defensor geral e corregedor da Procuradoria Geral do Estado (PGE) por quatro vezes. “À família, deixo meus mais sinceros votos de que encontrem forças para superar este momento doloroso, e que tenham certeza que a competência e o afinco de José Vitor deixaram sua marca registrada na história do Estado”, disse o prefeito.

Gargaglione está sendo velado na Capela Jardins, sala Tulipas, em Cuiabá.

 

A Associação dos Procuradores de Mato Grosso também se manifestou.

 

A Associação dos Procuradores do Estado de Mato Grosso (Apromat) vem a público manifestar seu profundo pesar pelo falecimento do procurador do Estado José Vitor Gargaglione.

 

Profissional exemplar, grande professor, amigo querido, pai e avô amoroso, Zé Vitor, como era chamado pelos colegas, deixa ensinamentos e exemplos que nunca serão esquecidos, em reconhecimento ao imenso legado deixado por ele na Procuradoria Geral do Estado (PGE). 

 

Uma de suas principais marcas foi a luta intransigente pelas causas associativas. Enlutada, a Apromat expressa sua solidariedade e seu desejo de conforto aos amigos e familiares.

Avalie esta matéria: Gostei +2 | Não gostei



1 Comentários

Adalberto Ferreira da Silva - 05/12/2018

Além das informações veiculadas sobre a triste notícia do falecimento do Procurador José Victor, ele foi ativo militante no Movimento Estudantil Universitário na UFMT, na luta por melhores condições de ensino e contra a ditadura militar. Participou ativamente da mobilização pela aprovação da emenda das Diretas Já, de Dante de Oliveira, e também da luta pela eleição de Tancredo Neves no Colégio Eleitoral que elegeu Tancredo Neves, decretando o fim do regime ditatorial. José Victor foi uma pessoa que sempre exerceu a cidadania em sua plenitude, sempre preocupado em contribuir por melhores dias para todos,

INíCIO
ANTERIOR
PRÓXIMA
ÚLTIMA