Terça-Feira, 18 de Abril de 2017, 14h:26

Tamanho do texto A - A+

Temer pede consenso sobre Previdência a líderes do Senado e deputados

Por: ESTADÃO CONTEÚDO

Em reunião realizada nesta terça-feira, 18, com lideranças do Senado e integrantes da Câmara, o presidente Michel Temer pediu que as duas Casas cheguem a um "consenso" em torno do texto da reforma da Previdência. 

 

Imagem da internet

 Michel Temer

 

O relatório da proposta da reforma deve ser apresentado na Comissão Especial da Câmara até esta quarta-feira (19), pelo deputado Arthur Maia (PPS-BA). A ideia do governo é deixar o texto "redondo" na Câmara para que não enfrente maiores dificuldades no Senado. No encontro de hoje, Maia, que também esteve presente, apresentou aos senadores as últimas modificações que realizou em seu relatório. 

 

Além da conversa, integrantes da cúpula do governo preparam uma cartilha para ser distribuída nos próximos dias entre os congressistas, com as principais modificações no texto da proposta encaminhada pelo Executivo. 

 

Presente no encontro, o deputado Beto Mansur (PRB-SP) afirmou que o presidente Temer pediu consenso entre as duas Casas e para que saísse um texto conjunto, sem que houvesse modificações no Senado. "Há uma preocupação dos deputados de que a Câmara teria um desgaste se os senadores mudarem o texto lá", afirmou o deputado ao deixar a reunião. 

 

Segundo ele, Temer ressaltou que também precisava haver um discurso conjunto de lideranças das duas Casas e que sem o "apoio de todos" não dava para fazer mudanças na Previdência, considerada pelo presidente como a "mãe" de todas as reformas.

 

Presente no encontro, o líder do PSDB no Senado, Paulo Bauer (SC), saiu com um discurso otimista em relação à votação na Casa

 

"Acho que ficou bem mais tranquilo... ficou uma regra bem palatável já que não há como escapar da necessidade da reforma da Previdência", afirmou o tucano.

 

Segundo ele, na reunião não foi discutido nenhum cronograma de votação no Senado. A expectativa de integrantes da cúpula do governo, porém, é de aprovar a proposta nas duas Casas antes do início do recesso previsto para meados de julho. 

 

"Foi apenas uma reunião informativa. Acho que pelo o que se ouviu a base do governo no Senado compreendeu muito bem todo o trabalho que está sendo feito na Câmara. Se chegou inclusive a comentar que a Previdência não é um assunto da Câmara, mas do Congresso", ressaltou o senador tucano. 

 

Apesar da avaliação positiva de Bauer, a ausência do líder do PMDB no Senado, Renan Calheiros (AL), que comanda a maior bancada da Casa, não passou desapercebida. Renan tem sido um dos principais críticos à reforma encaminhada pelo governo ao Congresso. Segundo alguns dos presentes na reunião, o peemedebista alegou que não conseguiu voo para Brasília a tempo de participar do encontro.

 

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei

Leia mais sobre este assunto