Sexta-Feira, 20 de Outubro de 2017, 09h:42

Tamanho do texto A - A+

Silval e Nadaf serão ouvidos novamente pela CGE

Blog do Mauro Cabeçalho

 

A Controladoria Geral do Estado (CGE) vai ouvir novamente o ex-governador Silval Barbosa (PMDB) e o ex-secretário Pedro Nadaf, ambos colaboradores com a Procuradoria Geral da República (PGR), no Processo Administrativo Disciplinar (PAD) aberto contra o ex-secretário Marcel de Cursi. Quando eles foram ouvidos no procedimento, ainda não haviam firmado acordo de colaboração e, por conta disso, os auditores querem ouvi-los novamente.

 

Sem prazo

Com isso, ainda não há um prazo para a conclusão do PAD contra Marcel, que além de ex-secretário de Fazenda, na gestão de Silval, é fiscal de tributos da Sefaz. O procedimento, que estava na fase da elaboração do relatório final, que pode resultar na recomendação da exoneração dele do cargo, volta para a fase de instrução.

 

Final

Já os PADs abertos contra o ex-titular da Secopa, Maurício Guimarães, também servidor da Sefaz, e o ex-adjunto da pasta, Alysson Sander, encontram-se na fase final. Os dois foram alvos de procedimentos por conta da atuação deles diante do contrato de implantação das obras do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT).

 

No alvo

O vereador Felipe Wellaton (PV) foi mesmo alvo de um pedido de cassação de seu mandato. O documento, lido em Plenário pelo vice-presidente Renivaldo Nascimento (PSDB), foi protocolado por um ex-servidor da prefeitura, que seria ligado a nada mais nada menos que o primeiro suplente da sigla, Ralf Macedo.

 

Erro

Ao invés de buscar superar a crise gerada com a atuação da maioria dos parlamentares após o vídeo em que o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (PMDB), aparece enchendo os bolsos de dinheiro, o Legislativo vai ampliando seu desgaste, gerando a fúria da população e colocando Wellaton em ótima situação diante dos eleitores.

 

Mesmo dia

Como a coluna já havia adiantado, a Mesa Diretora conseguiu transferir as sessões de quinta-feira para as terças-feiras. A justificativa dada por Renivaldo para propor a medida, acatada por 17 parlamentares, foi a falta de servidores para atuarem na sessão.

 

Suprema conversa

Os deputados estaduais pretendem seguir para Brasília para conversarem com a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia. Eles pretendem obter apoio para decidirem sobre a decisão do ministro Luiz Fux, que decretou a prisão do deputado Gilmar Fabris (PSD).

 

Ironias

O governador Pedro Taques (PSDB) deve assinar na próxima semana o ato de aposentadoria do conselheiro afastado do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Antônio Joaquim. Ele deverá se filiar ao PTB e, ironia do destino, disputar o comando do Palácio Paiaguás contra o próprio Taques.

 

Complicado

As declarações do delegado Flávio Stringueta veiculadas pela TV Globo podem complicar as investigações da grampolândia pantaneira. A reportagem mostrou uma declaração do delegado em que ele afirma que o governador tinha conhecimento das interceptações telefônicas. A entrevista deverá ser usada pela defesa de diversos acusados para anular a investigação, uma vez que ele não tem competência para investigar o tucano.

 

Cortes

Mais tarde, em um grupo de whatsapp, o delegado afirmou que a matéria cortou a parte em que ele teria dito que deduziu o fato, uma vez que prova ou indício da participação de Taques no esquema não haveria nenhum.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei