Quinta-Feira, 05 de Outubro de 2017, 09h:32

Tamanho do texto A - A+

Flagra de Lesco na farmácia dá argumentos a Perri

Blog do Mauro Cabeçalho

 

A descoberta por parte da Polícia Civil de que o ex-secretário-chefe da Casa Militar, coronel Evandro Alexandre Ferraz Lesco, mesmo preso, foi a uma farmácia comprar itens de higiene pessoal, agravou a situação dos detidos por conta da participação no esquema de interceptações ilegais no âmbito da PM.
 
Presídio
O desembargador Orlando Perri  havia pedido a transferência dos militares para presídios federais, solicitação que tramita na Justiça Federal, sob a alegação de que a detenção deles em batalhões de Cuiabá e Várzea Grande se assemelhava a uma “colônia de férias”. Se antes os argumentos neste sentido eram frágeis, agora eles se tornam muito fortes.
 
Caserna
Há uma clara dificuldade de se manter oficiais de alta patente presos, sobretudo porque eles ficam aos cuidados de praças ou oficiais de patentes menores. É muito complicado a estes policiais não seguirem ordens de coronéis, ainda que isso represente uma falta grave.
 
Civil
Os “civis” presos na Operação Esdras também estão sendo alvos de queixas por outros detentos. A esposa de Lesco, Helen Christy Carvalho Dias Lesco, não tirou um aplique de seu cabelo, contrariando regras internas. No Centro de Custódia de Cuiabá (CCC), também há queixas de tratamento diferenciado.
 
Figurões
O tratamento diferenciado aos figurões presos não é novidade. O ex-governador Silval Barbosa (PMDB) e outros integrantes de sua gestão, quando presos, também eram alvos de queixas de tratamento diferenciado, que incluíam, inclusive, visitas fora de hora.
 
Pesado
O clima no Tribunal de Contas do Estado (TCE/MT) é muito ruim. Assessores ligados aos cinco conselheiros afastados por determinação do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, foram exonerados de suas funções, evidenciando um racha na instituição. Uma eventual volta dos conselheiros pode tornar o clima absolutamente insustentável.
 
Calma
Os valores a serem destinados aos poderes e órgãos da administração pública no orçamento de 2018 parecem ter agradado aos chefes das instituições. Nenhum deles, até o momento, se revoltou com as correções propostas pelo Executivo ao duodécimo do próximo ano. Alguns, inclusive, acreditam ser possível cuidar dos poderes com os repasses constitucionais previstos.
 
Nem tanto
Um deles, no entanto, não estaria satisfeito com o valor destinado. Ele pretende articular com os deputados estaduais mudanças no valor – para cima, claro -, mas sabe que será alvo de uma forte campanha contrária, por conta de um episódio ocorrido recentemente que trata inclusive do uso do dinheiro público.
 
Aval
O Governo de Mato Grosso está prestes a se livrar da dívida dolarizada que tem como credor o Bank of America. A União deu o aval para a negociação do débito com o Banco Mundial (Bird). Para que isso ocorra, o Executivo precisa conseguir a aprovação da PEC do teto dos gastos de acordo com a Lei Complementar 156.
 
Vem aí
Outra boa notícia dada pela equipe econômica do Governo Federal é que os recursos para o pagamento do FEX já estão separados, aguardando apenas a aprovação do Congresso Nacional de um Projeto de Lei. Estimativas ainda otimistas preveem o pagamento para o início de novembro.

 

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei