Terça-Feira, 01 de Agosto de 2017, 19h:37

Tamanho do texto A - A+

Eraí Maggi é ungido pelo agro e tentará ser vice

Blog do Mauro Cabeçalho

 

O megaprodutor Eraí Maggi (PP) foi escolhido por diversos representantes do agronegócio como candidato ideal nas eleições do ano que vem. Ao que tudo indica, ele deverá ser candidato a vice-governador, na chapa que será encabeçada pelo atual chefe do Executivo, Pedro Taques (PSDB). O acordo tem sido costurado há vários dias.

 

No corre

Isso explica as recentes movimentações do atual vice e também representante do agronegócio, Carlos Fávaro (PSD), que tem feito um grande esforço de marketing pessoal, por meio das redes sociais. A ele restará a chance de tentar uma vaga na Câmara dos Deputados.

 

Sem leitura

As movimentações de Fávaro, aliás, foram acompanhadas de aplausos por diversos membros da oposição, que enxergaram na medida uma brecha para uma eventual “traição”. Um erro grave de leitura do gurpo oposicionista à gestão do tucano e de Fávaro.

 

Janela

Já Eraí, que acalenta o sonho de seguir os passos do primo, Blairo Maggi (PP), e ingressar na política, sabe que sua “janela de oportunidade” está se fechando. Vice-governador eleito em 2018, ele poderá tentar suceder Taques em uma eventual disputa em 2022. Se perder esta oportunidade, Eraí dificilmente conseguirá outra chance de tentar uma vitória nas urnas.

 

Formada

Com isso, muito provavelmente, a chapa do grupo de apoio de Taques será fechada com a candidatura à reeleição de Blairo, ao lado de seu inseparável amigo, o ex-prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes, ainda no PSB, mas de malas prontas para o DEM de Jayme Campos.

 

Outro lado

De olho nesta movimentação, o senador José Medeiros (PSD), que herdou o mandato com a eleição de Taques ao Palácio Paiaguás, deverá mesmo mudar de lado e seguir para o PR, tentando assim uma cada vez mais difícil reeleição.

 

Oposição

Já contando com Medeiros, a oposição deverá lançar o nome do senador Welington Fagundes (PR), ou do presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Antônio Joaquim, para concorrer contra Taques. PT ou PDT devem ficar com a segunda vaga para o Senado.

 

Com Temer

Mato Grosso deverá dar sete dos oito votos ao presidente Michel Temer (PMDB) e ajudar no arquivamento da denúncia contra o peemedebista, apresentada pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Apenas Ságuas Moraes (PT) deverá votar pela admissibilidade da investigação.

 

Investigada

A Corregedoria Geral de Justiça abriu uma sindicância contra a juíza titular da 7ª Vara Criminal de Cuiabá, Selma Arruda. A decisão foi proferida em 26 de junho e atende ao pedido feito pelo advogado e ex-secretário Francisco Faiad, por meio de uma reclamação disciplinar que foi protocolada em 12 de abril deste ano.

 

Investigados

Ainda na linha de investigações, engana-se quem pensa que o procurador-geral de Justiça, Mauro Curvo, pretende colocar panos quentes na “Grampolândia Pantaneira”. Há, inclusive, investigações contra promotores, no âmbito do Ministério Público Estadual (MP). O que se espera é que não prevaleçam posições corporativas. E que o MP conduza as investigações com transparência.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei